Sete perguntas a Rui Manuel Amaral

/ 1351 leituras
11 MESES, 10 horas, 23 minutos e 15 segundos após Rui Manuel Amaral ter escrito o extraordinário conto «Infinitesimais», ainda não publicado, mas aguardado por toda a crítica com grande ansi...

Sete perguntas a Filipe Oliveira

/ 860 leituras
FILIPE Oliveira é estudante de artes. Diz que começar a estudar no Porto foi quase um choque cultural. Com apenas 40km a distanciar de Freamunde, de onde é natural e vive, as duas cidades sã...

Sete perguntas a Catarina Vieira

/ 352 leituras
CATARINA Vieira nasceu em Alpendorada, Marco de Canaveses e vive por estes dias na Senhora da Hora, em Matosinhos. Enquanto ilustradora diz que o mundo que cria se alimenta com todas as memó...

Sete perguntas a Ana Oliveira

/ 466 leituras
ANA Oliveira nasceu em São Martinho de Bougado, Trofa, e vive atualmente no centro do Porto. Deixou o gabinete de arquitectura onde trabalhava para se dedicar à ilustração e ao ensino do Bal...

Sete perguntas a Ana Borges

/ 253 leituras
ANA Borges é fotógrafa, natural do Porto, onde continua a viver e a trabalhar. É considerada um dos Novos Talentos FNAC Fotografia 2016. No que diz respeito às influências da cidade na ativi...

Sete perguntas a Pedro Seabra

/ 260 leituras
PEDRO Seabra é estudante de psicologia e vive em Vilela, Paredes. Tem um livro publicado e uma mão cheia de poemas em algumas revistas. Confessa que estando desde muito cedo exposto à música...

Sete perguntas a Augusto Baptista

/ 1961 leituras
NASCEU em Oliveira de Azeméis e há muito vive no Porto, freguesia de Ramalde. Trabalha com e sobre as palavras. Quando as palavras não lhe bastam, ilustra: imagens furtadas à realidade (ou à...

Sete perguntas a Sérgio Ninguém

/ 423 leituras
AFINAL Sérgio Ninguém existe. É natural de Pedrouços, concelho da Maia e vive no concelho vizinho, Matosinhos, em Leça da Palmeira. É poeta, editor da magazine de poesia Eufeme e um autodida...

Sete perguntas a Alexandre Morais

/ 424 leituras
ALEXANDRE Morais nasceu na freguesia do Bonfim, na cidade do Porto. Licenciou-se em Artes Plásticas/Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e exerceu a docência (educa...

Sete perguntas a Carlos Costa

/ 369 leituras
CARLOS Costa é natural da freguesia de Cedofeita e vive nos dias de hoje em Paranhos, no Porto. Nos últimos anos vem desempenhando vários papéis no mundo do teatro e da performance. Este ano...

Sete perguntas a Marília Miranda Lopes

/ 745 leituras
MARÍLIA Miranda Lopes nasceu no Porto, onde atualmente reside durante o período em que exerce a actividade de professora do 3.º ciclo e Ensino Secundário, regressando depois ao centro de Vil...

Sete perguntas a Gil Nunes

/ 827 leituras
GIL Nunes nasceu na Madalena, Vila Nova de Gaia, onde continua a viver e a trabalhar na área da comunicação social. Publicou quatro contos e quatro romances. Revela que, com excepção dos con...

Sete perguntas a Rui Castro

/ 516 leituras
RUI Castro nasceu em Mafamude, no concelho de Vila Nova de Gaia. Vive agora do outro lado do rio Douro, na freguesia de Massarelos, Porto. Fez o percurso académico repartido entre estas duas...

Sete perguntas a Saguenail

/ 637 leituras
SAGUENAIL (Serge Abramovici) nasceu em Paris e vive há muitos anos na freguesia do Bonfim, Porto. Foi professor e pratica como amador o cinema e a escrita literária. O lugar onde vive é-lhe ...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Manuel Pizarro (1964)

TEMOS uma posição na fachada atlântica altamente privilegiada para nos podermos afirmar como dos grandes players europeus do sector das pescas. Mas não basta. Temos de trabalhar em medidas e instrumentos que tornem esta atividade mais atrativa.

Maxilar deslocado

Desde que os humanos investem nas suas cabanas e abrigos pouco primitivos, têm vindo a aumentar e a diversificar-se o número de próteses domésticas que tornam os espaços habitáveis, confortáveis e usáveis para os mais diversos e inesperados fins.

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 902 leituras
Antes de haver telemóvel, como é que as pessoas incomunicavam?