Sete perguntas a Sérgio Ninguém

/ 119 leituras
AFINAL Sérgio Ninguém existe. É natural de Pedrouços, concelho da Maia e vive no concelho vizinho, Matosinhos, em Leça da Palmeira. É poeta, editor da magazine de poesia Eufeme e um autodida...

Sete perguntas a Alexandre Morais

/ 218 leituras
ALEXANDRE Morais nasceu na freguesia do Bonfim, na cidade do Porto. Licenciou-se em Artes Plásticas/Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e exerceu a docência (educa...

Sete perguntas a Carlos Costa

/ 180 leituras
CARLOS Costa é natural da freguesia de Cedofeita e vive nos dias de hoje em Paranhos, no Porto. Nos últimos anos vem desempenhando vários papéis no mundo do teatro e da performance. Este ano...

Sete perguntas a Marília Miranda Lopes

/ 406 leituras
MARÍLIA Miranda Lopes nasceu no Porto, onde atualmente reside durante o período em que exerce a actividade de professora do 3.º ciclo e Ensino Secundário, regressando depois ao centro de Vil...

Sete perguntas a Gil Nunes

/ 511 leituras
GIL Nunes nasceu na Madalena, Vila Nova de Gaia, onde continua a viver e a trabalhar na área da comunicação social. Publicou quatro contos e quatro romances. Revela que, com excepção dos con...

Sete perguntas a Rui Castro

/ 302 leituras
RUI Castro nasceu em Mafamude, no concelho de Vila Nova de Gaia. Vive agora do outro lado do rio Douro, na freguesia de Massarelos, Porto. Fez o percurso académico repartido entre estas duas...

Sete perguntas a Saguenail

/ 389 leituras
SAGUENAIL (Serge Abramovici) nasceu em Paris e vive há muitos anos na freguesia do Bonfim, Porto. Foi professor e pratica como amador o cinema e a escrita literária. O lugar onde vive é-lhe ...

Sete perguntas a Filipa Santos Sousa

/ 1114 leituras
FILIPA Santos Sousa nasceu em Vale de Cambra, onde fez o secundário, depois frequentou a Universidade do Minho, em Braga, a seguir estagiou no Porto, foi trabalhar para Lisboa como jornalist...

Sete perguntas a Clara Não

/ 1652 leituras
CLARA Não é ilustradora, designer, escritora e artista urbana, licenciada pela Faculdade de Belas Artes do Porto. Nasceu e vive no Porto, mais propriamente no Bonfim (uma vila dentro da cida...

Sete perguntas a Paulo José Borges

/ 668 leituras
PAULO José Borges nasceu na freguesia da Sé e viveu quase 30 anos na do Bonfim, no Porto, até se transferir para a freguesia de Santa Marinha, em Vila Nova de Gaia. É professor de português ...

Sete perguntas a Sofia Moraes

/ 1191 leituras
SOFIA Moraes é professora de português. Nasceu na freguesia de Cedofeita, Porto, tendo vivido sempre próximo do centro histórico, o que influenciou o seu modo de estar no mundo e, logo, os s...

Sete perguntas a Regina Gouveia

/ 791 leituras
REGINA Gouveia nasceu no Brasil donde veio com dois anos para a aldeia de Parada, Alfândega da Fé. Formou-se em Físico-Químicas na Universidade do Porto, onde atualmente vive, e lecionou dur...

Sete perguntas a Regina Guimarães

/ 1202 leituras
REGINA Guimarães está no Porto (ia escrever é do Porto, mas corrigi a tempo), como já esteve noutros lugares. Naqueles espaços físicos foi vivendo e vive o seu dia a dia, à semelhança de tod...

Sete perguntas a Rosália Lopes

/ 729 leituras
ROSÁLIA Lopes nasceu em Santo Tirso, mas hoje vive Aver-O-Mar, na Póvoa de Varzim. O campo fascina-a, mas é sobretudo o mar que a contagia. Desde criança que um sonho a persegue: escrever!.....

Tabuleta Digital

Sete Perguntas

Vai no Batalha

Marco Martins (1978)

Considerando o pedido de vários colegas presidentes de Câmara, incluindo do próprio presidente da AMP, deixo a decisão de demissão para o coletivo na próxima reunião do Conselho Metropolitano, desde que me sejam dadas condições e carta-branca para trabalhar.

Rua da Estrada dos tempos que correm

NÃO ao rouvo" é uma expressão de correctíssima grafia segundo isso a que chamam o acordo ortográfico, que preconiza, entre outras coisas, que as palavras se devem escrever tal como são pronunciadas. Aqui trocam-se os bb pelos vv, como se sabe. O mais difícil de engolir não é isso. O mais difícil de engolir é este assado em que estamos metidos e que está bastante bem ilustrado na instalação exposta à beira da estrada: ainda há pouco tínhamos posses para ter um carrito com tudo a que tem direito, rodas, capota, assentos, motor, travões e o mais que é costume, e agora estamos reduzidos a um assen...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 156 leituras
O mar alto mede quanto?