Sete perguntas a Rui Castro

/ 89 leituras
RUI Castro nasceu em Mafamude, no concelho de Vila Nova de Gaia. Vive agora do outro lado do rio Douro, na freguesia de Massarelos, Porto. Fez o percurso académico repartido entre estas duas...

Sete perguntas a Saguenail

/ 195 leituras
SAGUENAIL (Serge Abramovici) nasceu em Paris e vive há muitos anos na freguesia do Bonfim, Porto. Foi professor e pratica como amador o cinema e a escrita literária. O lugar onde vive é-lhe ...

Sete perguntas a Filipa Santos Sousa

/ 921 leituras
FILIPA Santos Sousa nasceu em Vale de Cambra, onde fez o secundário, depois frequentou a Universidade do Minho, em Braga, a seguir estagiou no Porto, foi trabalhar para Lisboa como jornalist...

Sete perguntas a Clara Não

/ 1259 leituras
CLARA Não é ilustradora, designer, escritora e artista urbana, licenciada pela Faculdade de Belas Artes do Porto. Nasceu e vive no Porto, mais propriamente no Bonfim (uma vila dentro da cida...

Sete perguntas a Paulo José Borges

/ 399 leituras
PAULO José Borges nasceu na freguesia da Sé e viveu quase 30 anos na do Bonfim, no Porto, até se transferir para a freguesia de Santa Marinha, em Vila Nova de Gaia. É professor de português ...

Porto visto por Sofia Moraes

/ 921 leituras
SOFIA Moraes é professora de português. Nasceu na freguesia de Cedofeita, Porto, tendo vivido sempre próximo do centro histórico, o que influenciou o seu modo de estar no mundo e, logo, os s...

Sete perguntas a Regina Gouveia

/ 546 leituras
REGINA Gouveia nasceu no Brasil donde veio com dois anos para a aldeia de Parada, Alfândega da Fé. Formou-se em Físico-Químicas na Universidade do Porto, onde atualmente vive, e lecionou dur...

Sete perguntas a Regina Guimarães

/ 840 leituras
REGINA Guimarães está no Porto (ia escrever é do Porto, mas corrigi a tempo), como já esteve noutros lugares. Naqueles espaços físicos foi vivendo e vive o seu dia a dia, à semelhança de tod...

Sete perguntas a Rosália Lopes

/ 556 leituras
ROSÁLIA Lopes nasceu em Santo Tirso, mas hoje vive Aver-O-Mar, na Póvoa de Varzim. O campo fascina-a, mas é sobretudo o mar que a contagia. Desde criança que um sonho a persegue: escrever!.....

Sete perguntas a José Soares Martins

/ 650 leituras
JOSÉ Soares Martins é professor e poeta (foi letrista dos Jafumega). Atualmente vive na Maia. Diz que há três cidades que o marcaram muito: Lisboa, Porto e Santiago de Compostela (Galiza). D...

Sete perguntas a Nádia Pereira

/ 1283 leituras
NÁDIA Pereira nasceu, cresceu e vive em Mafamude, Vila Nova de Gaia. As oportunidades que a cidade lhe tem oferecido no mundo da cultura, condicionaram, positivamente, as suas opções profiss...

Sete perguntas a Manuel Amaro Mendonça

/ 655 leituras
MANUEL Amaro Mendonça é natural de São Mamede Infesta, vivendo atualmente na freguesia vizinha de Custoias, em Matosinhos. Na escola percebeu o prazer que sentia ao transformar simples redaç...

Sete perguntas a Zilda Cardoso

/ 800 leituras
ZILDA Cardoso nasceu em Santo Ildefonso e atualmente vive na Foz, Nevogilde, ambas freguesias do Porto. Licenciou-se em filosofia e entre outras atividades profissionais foi colaboradora per...

Sete perguntas a Alvarenga Marques

/ 944 leituras
ALVARENGA Marques (sobrenomes de Cristina) nasceu em Mecúfi, nas proximidades de Pemba (antiga Porto Amélia), distrito de Cabo Delgado, no norte de Moçambique. Hoje vive no Porto onde se lic...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Eduardo Vítor Rodrigues (1971)

NÃO vamos licenciar novas construções. Vamos legalizar casas e empresas com histórico. São empresas consolidadas no território e também é uma forma de evitar que, por falta de uma licença, possam decidir abandonar Gaia e estabelecer-se em concelhos vizinhos, retirando de cá postos de trabalho.

Rua da Estrada do Futuro

ADIVINHAR o futuro ainda é para muitos uma espécie de bruxedo do antigamente. Consultava-se o mediador comunicante com o insondável para que ele nos antecipasse os nossos medos e esperanças; jogavam-se os dados e as cartas, observava-se o voo das aves, ouvia-se a voz da vidente, do oráculo, da sacerdotisa ou do feiticeiro em busca de interpretações, de enigmas premonitórios que sugeriam isto ou aquilo. O futuro é um tempo problemático. Cronos, o deus grego, tanto era entendido como uma divindade do tempo cíclico das colheitas – por isso era representado com uma gadanha que depois passou a s...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 509 leituras
Bater no ceguinho dá cadeia?