2065
0
COMPARTILHAR
Inicio 7 Perguntas Sete pergunta...

Sete perguntas a Pedro Barbosa

Sete perguntas a Pedro Barbosa

0
2065

PEDRO Barbosa nasceu no Porto e é aqui que reside (Lordelo do Ouro). É licenciado em Filologia Românica, com Pós-Graduação em Estética Informacional (arte e computador) e Doutorado em Ciências da Comunicação (Semiótica). Daí que se possa afirmar que a linguagem, quer seja escrita, quer seja falada, é transversal a toda a sua obra. As metamorfoses do real (será que a vida é um sonho?) são para si motivo de aturada investigação. Em estado de vigília afirma que a toponímia pouca influência tem no seu trabalho. Será que sob indução hipnótica dirá o mesmo?

Por Paulo Moreira Lopes

1 – Data de nascimento e naturalidade (freguesia e concelho)?

1948, Paranhos, Porto.

2 – Atual residência (freguesia e concelho)?

Lordelo do Ouro (Porto).

3 – Escolas/Universidade que frequentou no distrito do Porto?

Jardim-escola João de Deus, escola primária de Paranhos, liceu Alexandre Herculano, Faculdade de Medicina, Faculdade de Letras (Ciências Pedagógicas).

4 – Habilitações literárias?

Licenciatura em Filologia Românica, Pós-Graduação em Estética Informacional (arte e computador) e Doutoramento em Ciências da Comunicação (Semiótica).

5 – Atividade profissional?

Agora, que deixei o ensino, é que verdadeiramente comecei a “trabalhar”: no que gosto e por puro diletantismo. Fora isso e diariamente (sem feriados): investigação e escrita.

6 – Em que medida o local onde viveu ou vive influenciou ou influencia o seu trabalho artístico/literário/profissional por referência a fenómenos geográficos (paisagem, rios, montanha, cidade), culturais (linguagem, sotaque, festividades, religião, história) e económicos (meio rural, industrial ou serviços)?

Tenho cerca de 17 livros publicados (na verdade são 25, contei-os agora!), mas realmente só talvez o primeiro («O Guardador de Retretes»: muito fragmentariamente) e uma peça de teatro («PortoMetropolitoLento») ou pontualmente o segundo (num poema generativo infinito, “Porto”), haja alguma conexão com a cidade onde nasci. Os demais, não tendo um carácter realista ou pessoal, todos me pareceram desligados de qualquer raiz toponímica…

Aqui fica um antiquíssimo texto generativo automático sobre o PORTO (basta clicar no link):

http://po-ex.net/taxonomia/materialidades/digitais/pedro-barbosa-porto-trovas-electronicas

7 – Endereço na web/blogosfera para o podermos seguir?

www.pedrobarbosa.net
Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here