Humor ao alto (LXIX)

/ 27 leituras
Publicado por Augusto Baptista in azul-canário e in Opus 4, edição da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, outubro de 2014, página 354.

Teo – o cão pastor (377)

/ 57 leituras
Publicado por Lina & Nando

Humor ao alto (LXVIII)

/ 52 leituras
Publicado por Augusto Baptista in azul-canário e in Opus 4, edição da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, outubro de 2014, página 292.

Humor ao alto (LXVII)

/ 86 leituras
Publicado por Augusto Baptista in azul-canário e in Opus 4, edição da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, outubro de 2014, página 336.

Humor ao alto (LXVI)

/ 95 leituras
Publicado por Augusto Baptista in azul-canário e in Opus 4, edição da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, outubro de 2014, página 307.

Teo – o cão pastor (376)

/ 105 leituras
Publicado por Lina & Nando

Humor ao alto (LXV)

/ 142 leituras
Publicado por Augusto Baptista in azul-canário e in Opus 4, edição da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, outubro de 2014, página 234.

Humor ao alto (LXIV)

/ 138 leituras
Publicado por Augusto Baptista in azul-canário e in Opus 4, edição da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, outubro de 2014, página 363.

Humor ao alto (LXIII)

/ 164 leituras
Publicado por Augusto Baptista in azul-canário e in Opus 4, edição da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, outubro de 2014, página 339.

Teo – o cão pastor (375)

/ 142 leituras
Publicado por Lina & Nando

Humor ao alto (LXII)

/ 158 leituras
Publicado por Augusto Baptista in azul-canário e in Opus 4, edição da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, outubro de 2014, página 344.

Teo – o cão pastor (374)

/ 140 leituras
Publicado por Lina & Nando

Humor ao alto (LXI)

/ 154 leituras
Publicado por Augusto Baptista in azul-canário e in Opus 4, edição da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, outubro de 2014, página 319.

Teo – o cão pastor (373)

/ 151 leituras
Publicado por Lina & Nando

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

É UMA solução que vinha sendo exigida pelas necessidades atuais e pelo facto de as duas cidades conviverem quase como uma. Temos um centro histórico, não temos dois. Não precisamos de pedir nada ao senhor ministro das Infraestruturas e também não precisamos do Ministério da Cultura.

Rua da Estrada Multicolor

NÃO falta por aí a expressão floresta verde. Nos sistemas complexos – nos outros também – a redundância faz sempre falta no caso de falhar alguma coisa no algoritmo, como agora se diz. As florestas são verdes por caprichos que a clorofila teima em manter. A floresta negra deve ser uma floresta muito escura. Muitos chamaram a Heidegger o filósofo da floresta negra; o homem era muito virado para a angústia, para o nada, para a inquietação do ser e outras místicas do género. Não sabemos se via duendes ou lobos-maus, mas não se interessava nada pela indústria madeireira; tal como a floresta, parec...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 89 leituras
Burro velho é asno para que idade?