Boieiro

/ 74 leituras
Em Quebra Fios a manhã despontava quente e linda quando um surdo mudo descalço, remava no barco valboeiro na tentativa de cambar o rio para a margem esquerda até terras de Gondarém, lugar escondido dos olhos da sede da freguesia da Raiva e do centro de concelho de Castelo de Paiva.

Alquimia dos dias frios

/ 160 leituras
E vieram os dias frios, as noites escuras, intermináveis e geladas, os perturbantes silêncios dos desertos que nos assaltam alma, a tristeza infinita da paisagem outrora coroada de encanto e beleza aniquilar o sonho maior de uma vida.

Claro di Luna

/ 247 leituras
Foi como se uma lua gigante nascesse nesse instante e gradualmente banhasse esse antes obscuro jardim e o transformasse num cenário de sonho e esplendor maravilhoso.

Dilúvio de Luz

/ 276 leituras
Tal como eu, tens de cumprir o teu destino até à última gota do dilúvio de água que te anima.

Feliz aniversário

/ 294 leituras
A felicidade de um ser é o equilíbrio do corpo e do espírito.

Estátua de carne

/ 300 leituras
A estátua estremece, parece ter vida.​

Sonata incompleta

/ 306 leituras
NAQUELE lugar ouvia-se ao longe o som de um piano e tudo em redor irradiava encanto. A sonoridade nascia das janelas abertas de par em par de uma secular mansão edificada num monte sobrancei...

Cipriano

/ 406 leituras
Abifa-te Cipriano ou morres!

Conversas de barqueiros

/ 682 leituras
– Não deve haver um rio como este em parte nenhuma da terra. Ele compreendia-nos, falava com a gente, tinha-nos amor!

Chico Marta

/ 650 leituras
QUEM é Deus!? A pergunta estalou na sonolenta quietude de uma longínqua tarde de Verão e o eco explodiu nos vitrais coloridos da igreja de S. Paulo em Sebolido e mais pareceu um ribombar ...

Contos velhinhos de amor

/ 431 leituras
TINHA eu apenas quatro anos de idade quando a minha mãe me levou pela primeira vez à cidade do Porto. Foi difícil a viagem por estradas irregulares, alguns troços ainda em estado de lenta co...

Solidão

/ 537 leituras
ÀS vezes é por terra que percorro a distância entre a foz do rio Douro e Miranda onde como um rei ele entra em Portugal e começa a fazer fronteira com Espanha até Barca D´Alva. A partir dali...

Ainda havemos de tomar um café juntos

/ 392 leituras
NAQUELAS noites em que deitados lado a lado na areia da praia da Foz do Douro contemplávamos milhares de estrelas a brilhar no firmamento celeste, tudo indicava que a nossa relação de amizad...

Epifania dos ventos

/ 603 leituras
ERA uma reentrância na margem do rio, um remanso, um porto de abrigo natural, um sitio lindo desenhado pelos deuses de antigamente que para ali vinham repousar após épicos e memoráveis feito...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Manuel Pizarro (1964)

TEMOS uma posição na fachada atlântica altamente privilegiada para nos podermos afirmar como dos grandes players europeus do sector das pescas. Mas não basta. Temos de trabalhar em medidas e instrumentos que tornem esta atividade mais atrativa.

Maxilar deslocado

Desde que os humanos investem nas suas cabanas e abrigos pouco primitivos, têm vindo a aumentar e a diversificar-se o número de próteses domésticas que tornam os espaços habitáveis, confortáveis e usáveis para os mais diversos e inesperados fins.

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 901 leituras
Antes de haver telemóvel, como é que as pessoas incomunicavam?