Marca de água (Joseph Brodsky)

/ 72 leituras
- ¿Su profesión? - Soy poeta. Supongo. - Nada de supongos aquí. Ponte derecho. No te apoyes en la pared. Mira al tribunal. ¿Tienes una profesión estable? - Creía que eso era una profesión...

A BULA de Abril

/ 180 leituras
FAZ hoje cinco anos que iniciamos a publicação de A BULA. Foi uma revolução no mundo dos cuidados literários. De modo simples, despretensioso e gratuito fizemos chegar comprimidos literários...

Da prosa e da poesia por Marcus Accioly

/ 76 leituras
A prosa e a poesia se diferem pelo mistério: a casa era sem portas e janelas (...) isto é prosa a casa era de vidros e silêncios (...) isto é poesia pela música: era uma vez um eco qu...

A BULA de Março

/ 261 leituras
NESTE mês de março quisemos homenagear a escritora Luísa Dacosta, falecida há três anos em Matosinhos. Da obra A Maresia e o Sargaço dos Dias (2012), selecionamos sete comprimidos para refor...

A BULA de Fevereiro

/ 213 leituras
NESTE mês festeja-se o Carnaval. Uma época de folia e pândega. Celebra-se também a união amorosa entre casais e namorados. Serão muitos a questionarem-se como Papiniano Carlos: porque não ve...

Remédios Literários

/ 183 leituras
ESPECIALMENTE as que vêm das emoções. Descobriram-no Ella Berthoud e Susan Elderkin com esta forma de terapia que começaram por experimentar em si próprias. Chamaram-lhe biblioterapia, ciênc...

A BULA de janeiro

/ 338 leituras
O TEMPO tudo arrasa infracções de segundo. Ainda agora estávamos em 2017 e já aí temos 2018. Estas mudanças repentinas têm sempre efeitos sobre a nossa saúde, podendo, inclusive, provocar al...

Provérbios contra o Halzheimar

/ 120 leituras
A PRIMEIRA edição (Colóquio Interdisciplinar sobre Provérbios), que teve lugar em 2007, contou com uma homenagem a Teófilo Braga, autor de muitos estudos jurídicos na área da sabedoria popul...

Poesia por Lawrence Ferlinghetti

/ 159 leituras
A poesia, tal como o amor, é um analgésico natural. O rótulo no frasco diz: "Restaura o assombro e a inocência." Publicado in A poesia como arte insurgente, Relógio d'Água - janeiro de 20...

Ela é Tarja Preta – Arnaldo Antunes

/ 271 leituras
Quando ela chega de bandeja muito sem noção abala o baile, em cada cara o queixo cai no chão quando ela surge de lambuja dentro do salão nem o doutor percebe tanta contra-indicação vai s...

A BULA de Dezembro

/ 215 leituras
NESTE fim de ano, o poeta galego Antonio García Teijeiro prescreve-nos sete comprimidos literários, cujo princípio ativo é o mar. O mar de Vigo. São poemas mollados que deixan as ondas na ar...

A Literatura Como Remédio

/ 175 leituras
PARA o historiador Dante Gallian a prevenção para os males do corpo e o padecimento da alma está na leitura dos grandes clássicos. Ele pesquisa o poder disso há quase duas décadas e garante ...

A BULA de Novembro

/ 288 leituras
AS coisas vêm, vão e são tão vãs. Assim o pressentia e escrevia Ruy Belo, de quem selecionamos sete comprimidos literários para atravessar este mês de Novembro. Propomos que sejam lidos de m...

A BULA de Outubro

/ 315 leituras
A PRESENÇA de certos animais na nossa vida, como os cães, é uma fonte inesgotável de afeto e de sabedoria, que nos cura de muitas maleitas. Se assim é, este mês decidimos fazer uma BULA repl...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

É UMA solução que vinha sendo exigida pelas necessidades atuais e pelo facto de as duas cidades conviverem quase como uma. Temos um centro histórico, não temos dois. Não precisamos de pedir nada ao senhor ministro das Infraestruturas e também não precisamos do Ministério da Cultura.

Rua da Estrada Multicolor

NÃO falta por aí a expressão floresta verde. Nos sistemas complexos – nos outros também – a redundância faz sempre falta no caso de falhar alguma coisa no algoritmo, como agora se diz. As florestas são verdes por caprichos que a clorofila teima em manter. A floresta negra deve ser uma floresta muito escura. Muitos chamaram a Heidegger o filósofo da floresta negra; o homem era muito virado para a angústia, para o nada, para a inquietação do ser e outras místicas do género. Não sabemos se via duendes ou lobos-maus, mas não se interessava nada pela indústria madeireira; tal como a floresta, parec...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 90 leituras
Quem mete água por todos os lados, por onde afoga?