A BULA de Julho

/ 153 leituras
NESTE sétimo mês de 2019, a autoria dos comprimidos literários ficou a cargo de Regina Gouveia, enquanto a ilustração coube ao seu filho, Nuno Gouveia. A edição n.º 76 de A BULA tem como tit...

A BULA de Junho 2019

/ 156 leituras
NESTE mês de junho, A BULA é da exclusiva responsabilidade de Flor Campino, que nos fornece os comprimidos literários e a ilustração. A edição n.º 75 de A BULA tem como titular da Autorizaçã...

A BULA de Maio 2019

/ 163 leituras
DEPOIS de publicarmos comprimidos literários de João Cabral de Melo Neto e de Josafá de Óros, desta vez pedimos a outro brasileiro para nos aviar uma receita para o mês de Maio. Trata-se de ...

A BULA de Abril 2019

/ 212 leituras
FAZ agora seis anos que iniciamos a publicação de A BULA. Vamos na edição n.º 73. Até parece mentira! Com a ajuda do César Augusto Romão, que selecionou os poemas de Giuseppi Ungaretti, da N...

Estado de Poesia por Chico César

/ 118 leituras
Para viver em estado de poesia Me entranharia nestes sertões de você Para deixar a vida que eu vivia De cigania antes de te conhecer De enganos livres que eu tinha porque queria Por não...

A BULA de Março 2019

/ 261 leituras
COM noventa anos completados no passado mês de fevereiro, Fernando Echevarría tem uma vasta obra poética. Iniciada em 1956, foi recentemente acrescentada com um novo título, Via Analítica. A...

Poesia por İlhan Berk

/ 114 leituras
A Poesia é implacável. Não que ela não nos estenda a mão. Podemos até dizer que a maior parte das vezes é ela que nos dá a mão.Mas aí acaba a sua generosidade e a sua graça. Um momento depoi...

A BULA de Fevereiro 2019

/ 244 leituras
DIZ-NOS Fernando Guimarães que o poema nasce dentro das nossas mãos sempre que repousamos nelas o rosto. Sugere-nos, ainda, que ao escrevermos façamos com que os outros apenas se apercebam d...

A BULA de Janeiro 2019

/ 512 leituras
DOZE haicais e um poema são a receita que José Efe nos sugere para o início de ano. Temos voos perfumados, dilúvio de cinzas, prenúncio de sestas, nuvens de folhas ocres, chuva sôfrega, siam...

Poesia por António Ramos Rosa

/ 268 leituras
Onde a poesia se exibe como um espectáculo espectacular não é poesia onde a audácia do poema não é única não é poesia onde a poesia não é inocência de natureza fluvial não é poesia ond...

A BULA de Dezembro 2018

/ 507 leituras
NESTE mês de dezembro contamos com a colaboração de Elisabete Morais, mãe do poeta Nuno Rocha Morais, que selecionou sete comprimidos literários para A BULA. São poemas entretanto publicados...

Poesia por Jorge Sousa Braga

/ 239 leituras
Não tiveste ainda tempo de comemorar a vitória sobre a corriola e já estás de novo em guerra agora com o escalracho Preocupado com as beringelas os tomates os pepinos de conserva é uma...

A BULA de Novembro 2018

/ 430 leituras
O TEMPO é o lugar onde a memória cresce, já dizia Aureliano Lima. Este e outros versos foram deixados por aquele poeta e escultor natural de Carregal do Sal. Da sua obra, um outro poeta, Fra...

A BULA de Outubro 2018

/ 608 leituras
NESTE mês convidamos a poetisa Rosa Alice Branco para nos receitar alguns comprimidos literários, de modo a podermos combater as maleitas próprias da época (nostalgia, melancolia, etc.). A p...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Manuel Pizarro (1964)

NÓS gostaríamos que no próximo ano pudesse haver uma avaliação a esta medida e pudesse haver a ponderação de um alargamento ainda maior (…). A bitola que na cidade do Porto os jovens até aos 18 anos pudessem ter transportes públicos gratuitos, parece-nos uma bitola que talvez seja financeiramente sustentável. 

Rua da Estrada do Mercado da Arte

APESAR de ser acrílico sobre tela, a arte das valetas pode não ser o género mais apreciado nos meios críticos e comerciais do campo da arte. Ainda que muitos se lembrem que em Paris, nas margens do distintíssimo rio Sena, desde há muito que havia muita arte e artista de rua e de domingo que podia passar para os salões da arte das altas culturas, a verdade é que a N15 não passa em Paris. É pena. Têm mais sorte os rabiscos nas paredes a que chamam graffitis, mesmo que lhes falhe completamente a estética e a política; a primeira, de tão vulgares e desinteressantes que são; a segunda, por lhe f...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 732 leituras
As nuvens têm dono?