Verão

/ 497 leituras
Gosto do cheiro a sargaço inserto na palavra; outras vezes é a sua sombra que procuro. Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro. SOBRE O AUTOR: Francisco ...

Julho

/ 44 leituras
Por Maria Mónica

Peixe

/ 478 leituras
Por Olga Bonito, natural do Porto. Professora primária reformada. Frequentou a Universidade Sénior do Porto - Agitar.

Ideias despenteadas (12)

/ 431 leituras
– Tenho de refrescar as ideias. (Calendário: julho) Por Catarina Gomes (1983, Águas Santas, Maia), designer de comunicação e ilustradora freelancer, publicado in http://ideiasdespenteadas...

Junho

/ 75 leituras
Por Maria Mónica

Ideias despenteadas (11)

/ 415 leituras
– É dia de martelar as ideias dos outros. (Calendário: junho) Por Catarina Gomes (1983, Águas Santas, Maia), designer de comunicação e ilustradora freelancer, publicado in http://ideiasde...

Manjerico

/ 1151 leituras
Luminoso nome, cheira a madrugada. Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Borboleta

/ 663 leituras
Por Cristina Ferreira, nasceu em 1963, no Porto, cidade onde reside atualmente. Com formação académica na Área da Saúde, desenvolveu a sua atividade profissional em estabelecimentos públicos...

Cerejeira

/ 751 leituras
Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Cerejas

/ 590 leituras
Por Maria Alice Correia, natural do Porto. Exerceu funções na Segurança Social e, atualmente, frequenta a Universidade Sénior do Porto - Agitar.

Maio

/ 513 leituras

Abril

/ 96 leituras
Por Maria Mónica

Ideias despenteadas (19)

/ 34 leituras
– Celebramos o dia em que nos deixaram soltar as ideias. (calendário: abril) Por Catarina Gomes (1983, Águas Santas, Maia), designer de comunicação e ilustradora freelancer, publicado in ...

Hornero por Marité

/ 464 leituras
Hornero: pequeno pássaro que vive na América do Sul. Fabrica o ninho com lama entre abril e junho. É a representação da família que trabalha em conjunto. Ilustração de Maria Victoria Rami...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Bragança Fernandes (1948)

Nenhum governo ajudou na luta contra as portagens e ainda hoje mantenho a crítica. Na altura chamava-os de pórticos cor-de-rosa. Não tivemos o mesmo tratamento que outros municípios. Fomos mal tratados.

Rua da Estrada do Mercado da Arte

APESAR de ser acrílico sobre tela, a arte das valetas pode não ser o género mais apreciado nos meios críticos e comerciais do campo da arte. Ainda que muitos se lembrem que em Paris, nas margens do distintíssimo rio Sena, desde há muito que havia muita arte e artista de rua e de domingo que podia passar para os salões da arte das altas culturas, a verdade é que a N15 não passa em Paris. É pena. Têm mais sorte os rabiscos nas paredes a que chamam graffitis, mesmo que lhes falhe completamente a estética e a política; a primeira, de tão vulgares e desinteressantes que são; a segunda, por lhe f...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 430 leituras
Quem petisca vai na isca ou prefere patanisca?