Rio Homem

/ 123 leituras
É. (entidade em nome próprio) SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Paredes. Com formação inicial em arquitetura exe...

Freixo

/ 144 leituras
que o vento toca com maestria. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Paredes. Com formação inicial em arquitetura exerc...

Rio Vez

/ 179 leituras
No seu tempo as mãos despejam as linhas e os dedos no braço bravo que se estira até ao desbaste do ombro no Lima. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Rib...

Vila Flor

/ 195 leituras
Ponto de vista da cor, da cor do aroma. Cálice vegetal na deriva da pétala, planta de pátio, povoação rizoma.

Rio Ave

/ 190 leituras
Também voa nas nuvens, na eterna transumância de retorno às nascentes, aos ventres da cabreira. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da ...

Chão de Vento

/ 219 leituras
Rés invisível do piso movediço, onde se fixam as palavras mais sólidas como grutas no pavimento varrido. (Ou dual guia no terreno do sopro, do bafo, na tangência dos sentidos). ...

Silva Escura

/ 216 leituras
Exemplo da persistência da raiz e da seiva nos talos curvos: explicação das amoras e acúleos. Estranha representação dos amores, madrigueira viva dos nocturnos. SOBRE O AUTOR: Ó...

Sortes

/ 226 leituras
Algum chão que nos toca como herança. (E a vida dá-nos o tempo que nos mata). SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Pa...

Aver-o-mar

/ 296 leituras
Como olho de peixe a observar do fundo, um bater de pálpebra com espuma em avanços de revolução a salgar o mundo. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeir...

Seara Velha

/ 465 leituras
Este ano não fizeram a terra de pão, há muitos anos que não fazem a terra de pão, está em pousio há muitos anos, há muitos anos que não é ferida de foice, porque há muitos anos que não f...

Tropeço

/ 227 leituras
Banco sem mal, baixo, equilibrado em pés mínimos e sem estorvo. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Paredes. Com...

Serra da Cabreira

/ 260 leituras
Guardadora de montanhas e rebanhos, ventre de penedos, rios e outras aves. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Pare...

Óis da Ribeira

/ 285 leituras
Balir aberto das vogais nos bardos antigos das palavras plurais com odor a água. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora viv...

Ninho do Açor

/ 258 leituras
Mistério das aves altas que pairam. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Paredes. Com formação inicial em arquitetura...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Rio (1957)

Ich weiss nicht, was sie sagen" ("Não sei do que falam").

Rota das Pirâmides

O EXÓTICO é um desejo; uma máquina de sedução; um domínio geo-semântico que designa um território imenso e quente, desconfinado, longínquo e incerto onde existem coisas estereotipadas, espécie de adereços e ambiências como o cheiro das especiarias, as trovoadas tropicais, as araras, as odaliscas, as palmeiras, os batuques, os camelos, e as pirâmides, por exemplo. O exotismo alimenta-se da nostalgia, do espaço e do tempo, como memória de uma idade de ouro em paragens remotas e tempos perdidos. Depois de Napoleão ter regressado a França após a Batalha das Pirâmides e se terem difundido as his...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 610 leituras
O telemóvel é um meio de incomunicação?