Viadores

/ 143 leituras
(em dois quadros) Na vidraça há alguém à chuva na estrada. Na vidraça há só chuva e frio na estrada. (Calma, é só a deslocação do ponto de observação ou de alguém ao frio na estrada). Texto de Óscar Possacos e ilustração de Alexandre Morais.

Serra de Bornes

/ 222 leituras
Entre matéria e antimatéria o desfibrilhar da vida. Texto de Óscar Possacos e ilustração de Alexandre Morais. SOBRE O POETA: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, ...

Seixo

/ 218 leituras
Essa forma pétrea no rolar plástico dos lugares. Texto de Óscar Possacos e ilustração de Alexandre Morais. SOBRE O POETA: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alf...

Rio Ovelha

/ 268 leituras
Rês tresmalhada da sede. Texto de Óscar Possacos e ilustração de Alexandre Morais SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive...

Gralhas

/ 241 leituras
Quando aves, em terrenos de duas folhas no voo ou em pousio ou na lavragem das páginas. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por or...

Rio Homem

/ 213 leituras
É. (entidade em nome próprio) SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Paredes. Com formação inicial em arquitetura exe...

Freixo

/ 202 leituras
que o vento toca com maestria. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Paredes. Com formação inicial em arquitetura exerc...

Rio Vez

/ 234 leituras
No seu tempo as mãos despejam as linhas e os dedos no braço bravo que se estira até ao desbaste do ombro no Lima. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Rib...

Vila Flor

/ 232 leituras
Ponto de vista da cor, da cor do aroma. Cálice vegetal na deriva da pétala, planta de pátio, povoação rizoma. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira...

Rio Ave

/ 220 leituras
Também voa nas nuvens, na eterna transumância de retorno às nascentes, aos ventres da cabreira. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da ...

Chão de Vento

/ 256 leituras
Rés invisível do piso movediço, onde se fixam as palavras mais sólidas como grutas no pavimento varrido. (Ou dual guia no terreno do sopro, do bafo, na tangência dos sentidos). ...

Silva Escura

/ 264 leituras
Exemplo da persistência da raiz e da seiva nos talos curvos: explicação das amoras e acúleos. Estranha representação dos amores, madrigueira viva dos nocturnos. SOBRE O AUTOR: Ó...

Sortes

/ 253 leituras
Algum chão que nos toca como herança. (E a vida dá-nos o tempo que nos mata). SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Pa...

Aver-o-mar

/ 330 leituras
Como olho de peixe a observar do fundo, um bater de pálpebra com espuma em avanços de revolução a salgar o mundo. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeir...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

COMO sempre disse, a Câmara Municipal do Porto, seja qual for a situação, defende sempre - enquanto eu for presidente - os seus interesses, defende sempre o interesse dos seus munícipes e, portanto, fez aquilo que devia fazer.

Rua da Estrada de Luanda

NÃO é só Luanda que está caótica. Caótico está o próprio conceito de cidade na versão habitual de andar por casa pensando que as cidades são os centros históricos da velha Europa, uns prédios apinhados, e umas auto-estradas, centros comerciais…, além extensos subúrbios, e pronto. Na África havia aquela ideia de que a cidade era a cidade colonial com suas avenidas e jardins limpinhos, casas lindas e prédios tropicalmente modernos. O resto era o caniço, o musseque, os indígenas e os seus outros mundos. A ordem e a desordem urbana faziam-se com este dualismo entre supostos civilizados e indíge...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 735 leituras
Os patos marrecos já nascem assim?