Errata

Errata

20 Agosto 2017 Comentar

32. No título da notícia publicada no Jornal de Notícias online, no dia 17 de agosto de 2017, onde se lê “Tribunal rejeita impugnação à candidatura de Moreira no Porto” deve ler-se “Tribunal rejeita impugnação à candidatura de Moreira no Porto.” por PML

31. No slogan da campanha do CDU para as Autárquicas 2107 onde se lê “Projecto e Confiança CDU no Concelho e no País” deve ler-se “Projeto e Confiança CDU no Concelho, no País e na Venezuela” por PML

30. No slogan da campanha eleitoral de António Parada para a Câmara de Matosinhos, onde se lê “António Parada Sim!” deve ler-se “António, parada? Sim.” por PML

29. No slogan da campanha eleitoral de Rui Moreira para a Câmara do Porto, onde se lê, “Rui Moreira O Nosso Partido é o Porto”, deve ler-se, “Rui Moreira O Nosso Porto está partido” por Domingos da Mota

28. Na notícia do Jornal de Notícias, online, de 13 de agosto de 2017, onde se lê, “Ágata aceitou o convite para fazer parte de uma lista independente que vai concorrer à Câmara Municipal de Castanheira de Pêra“, deve ler-se, “Ágata aceitou o convite para fazer parte de uma lista dependente do CDS que vai concorrer à Câmara Municipal de Castanheira de Pêra” por Domingos da Mota

27. Na manchete da revista CARAS de 1 de agosto de 2017, onde se lê “Verão com estilo” deve ler-se “Eles as verão com estilo” por PML

26. No cartaz da campanha do PSD para a Câmara de Gaia, onde se lê “Cancela Moura” deve ler-se “Cancela! Moura.” por PML

25. No título da notícia publicada no Jornal de Notícias online, no dia 6 de agosto de 2017, onde se lê “Presos denunciam pulgas, baratas e amianto na cadeia” deve ler-se “Presos denunciam pulgas e baratas da cadeia” por PML

24. Na campanha do Galaxy S6 da Samsung, onde se lê “O futuro é agora. Brevemente disponível.” deve ler-se “O futuro é agora. Já disponível.” por PML

23. No cartaz da campanha do Bloco de Esquerdo para as eleições autárquicas em Gaia, onde se lê “A Câmara de Gaia nunca teve um Vereador do Bloco. Se você quiser, este ano isso pode mudar.” deve ler-se “A Câmara de Gaia nunca teve um varredor do Bloco. Se você quiser, este ano a limpeza pode começar.” por PML

22. No título do artigo de opinião de Pedro Filipe Soares publicado no Diário de Notícias de 3 de agosto de 2017, onde se lê “O ócio do CDS” deve ler-se “O sócio do CDS” por PML

21. No slogan do Hipermercado Pingo Doce, onde se lê “Sabe bem pagar tão pouco” deve ler-se “Custa tanto pagar tão pouco” por PML

20. No cartaz do Bloco de Esquerda para a Câmara de Gaia, onde se lê “Mais para quem tem menos” deve ler-se “Mais para quem teme menos” por PML

19. No slogan do semanário Expresso onde se lê “Liberdade para pensar” deve ler-se “Liberdade para inventar” por PML

18. Na campanha do Hipermercado Continente onde se lê “A confiança conquista-se produto a produto” deve ler-se “A ganância consolida-se produto a produto” por PML

17. No cartaz para as autárquicas em Gondomar, do candidato Daniel Vieira, da CDU, onde se lê, “QUE SEJA AGORA!“, deve ler-se, “ANTES AGORA QUE NA HORA!” Por Domingos da Mota

16. No tema de capa do JN Urbano de 23 de julho de 2017, onde se lê “As pragas que vêm do céu” deve ler-se “As pragas que caem do céu” por PML

15. No anúncio do PS publicado no JN de 30 de Julho de 2017, na página 13, onde se lê “Vozes do Porto, Ciclo de Debates”, deve ler-se “Vozes do Porto, Ciclo de Rebates”. Por Domingos da Mota

14. No aviso afixado na porta da carruagem do metro do Porto, onde se lê “Antes de entrar deixe sair.” deve ler-se “Calma! Antes de entrar deixe sair.” por PML

13. No título da primeira página do JN de 23-07-2017, onde se lê “Governo vai gastar 700 milhões em armas” deve ler-se “Governo vai estoirar 700 milhões em armas” Por PML

12. No título da notícia publicada no JN de 23-07-2017, na página 25, onde se lê “Marco promete levar o metro até ao centro” deve ler-se “Marco promete esticar o metro até ao centro” Por PML

11. No subtítulo e título da notícia publicada no JN de 23-07-2017, na página 24 e 25 onde se lê “Rolo compressor do turismo e a vertigem dos senhorios deixam comerciantes-inquilinos sem margem para resistir” deve ler-se “Rolo compressor do turismo e a vertigem dos senhorios esmagam comerciantes-inquilinos sem dó nem piedade” e onde se lê “Históricos ficam para trás” deve ler-se “Históricos ficam lá para trás” Por PML

10. No slogan da campanha do CDU para as Autárquicas 2107 onde se lê “Confiança numa vida melhor” deve ler-se “Confiança numa vida melhor para os militantes comunistas” Por PML

9. No título da notícia publicada no JN de 23-07-2017, na página 20, onde se lê “Dúvidas salvam advogada do jet set” deve ler-se “Dúvidas do jet set salvam advogada” Por PML

8. No slogan da campanha do PS para a Câmara do Porto onde se lê “Fazer pelos dois” deve ler-se “Fazer pela vida” Por PML

7. No título da notícia publicada no JN de 16-07-2017, na página 41, onde se lê “Emília a um passo de ter cadeira de rodas” deve ler-se “Emília a um “passo” de ter cadeira de rodas” Por PML

6. No slogan da campanha do PSD para a Câmara do Porto onde se lê “Porto Autêntico” deve ler-se “Nevogilde: Porto Autêntico” Por PML

5. No título da notícia publicada no JN de 16-07-2017, na última página, onde se lê “Libertados mas proibidos de mexer em explosivos” deve ler-se “Libertados mas proibidos de mexer em explosivos para não se queimarem mais” Por PML

4. No slogan da campanha do BE para a Câmara do Porto onde se lê “Porto: agora as pessoas” deve ler-se “Porto: agora nós” Por PML

3. No título da notícia publicada no JN de 16-07-2017, na página 60, onde se lê “Bolas paradas tramam poveiros“, deve ler-se “Bolas paradas travam poveiros

2. No título da notícia publicada no JN de 14-07-2017, na página 4, onde se lê “O coração de Américo cansou-se“, deve ler-se “Depois de seis operações, o coração de Américo cansou-se” Por PML

1. Onde se lê, “Eurodeputado do PS chama “cigana” e “não só pelo aspecto” a deputada socialista“, deve ler-se, “Eurodeputado do PS chama cigana e volta a chamar cigana a deputada socialista que não é cigana“. Por Domingos da Mota

NOTA DO EDITOR: Inspirados nos poemas de Fernando Aguiar e Regina Guimarães sob o título “Errata” fomos criando algumas alternativas a títulos de notícias, slogans publicitários e, agora, às campanhas políticas. Trata-se de um jogo de palavras com acréscimo ou não de novas letras ou palavras. Umas vezes tenta aproximar-se das regras do anagrama, mas, em geral, são trocadilhos com a situação retratada. É um bom exercício linguístico para quem quer manter uma mente sã num corpo são. Para os mais suscetíveis à ERRATA, em especial os fanáticos do futebol e da militância partidária, lembramos que errare humanum est, sed perseverare diabolicum.

Se descobrir alguma ERRATA por aí pode enviar para geral.correiodoporto@gmail.com, sendo publicada após aprovação.

Deixe aqui o seu comentário!

Insira o seu comentário, ou trackback do seu próprio site. Pode também Subscreva estes comentários via RSS.

Correcção e Respeito por todas as opiniões.

Este site disponibiliza o Gravatar. Para criar o seu Gravatar faça o registo em Gravatar.