Inicio O Homem do Saco de Cabedal

O Homem do Saco de Cabedal

Os homens

/ 1349 leituras
Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Inma Doval

Paixão das rãs

/ 1341 leituras
Existe algo de misterioso nos peixes.

Homem sem terra

/ 1363 leituras
O BOI era o símbolo da valentia da nossa terra. O boi do povo!

Que morre devagar

/ 1309 leituras
E DE quem são as casas, pergunta o homem do saco de cabedal....

Fala do homem do saco de cabedal

/ 2598 leituras
VENDI o coração ao diabo por um copo de vinho e uma mão chei...

Pelos teus lábios

/ 1040 leituras
NO Maio como as cerejas pelos teus lábios. Diz o homem do sa...

Mãos na cabeça

/ 2038 leituras
DEVAGAR caminhavam, as mãos na cabeça. Viam o fascínio fresc...

As palavras

/ 1119 leituras
NO ALTO destas pedras, uma mulher, cabelo luzidio e olhos cl...

O inimigo

/ 1432 leituras
O RAPAZ esticou a fisga. Redondo, como uma maçã, caiu o curi...

Segundo dilúvio

/ 1376 leituras
PELE branca, olhos azuis. Azuis, como lagos profundos. No mê...

Dialogo com o homem do saco de cabedal

/ 973 leituras
DEFENDO a inter-relación das artes, todas elas proceden dun ...

A manta de burel

/ 1160 leituras
POR volta da meia-noite, em locais escusos, fazia a mezinha:...

Jogo

/ 1231 leituras
O FUTEBOL é um jogo viril. Uma espécie de râguebi sem violên...

As árvores do bosque

/ 1531 leituras
CANSADO de humanidade, ganhou pelo. Abjurou a marcha bípede,...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Jorge Nuno Pinto da Costa (1937)

SE o Rui Moreira se tivesse candidatado, embora ele me tenha dito que não o faria, e que eu devia continuar neste período difícil, merecia o meu apoio e eu não avançava, não me teria candidatado. O passado e presente e o amor que tem à cidade e ao F. C. Porto falam por si.

Rua da Estrada do Reino dos Algarves

Texto e foto de Álvaro Domingues

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 843 leituras
As árvores de Natal já nascem iluminadas?