789 Leituras
0
COMPARTILHAR
Projeto Corre...

Projeto Correio do Porto

FOI em setembro de 2015 que começamos a empreitada de reformulação do layout do site. A ideia inicial seria atualizar o programa de wordpress e rever os vários plugins associados. Estas tarefas seriam executadas sobre o código original. Mas perante a grande dificuldade e morosidade da alteração do código, sem esquecer o risco de falência da página, decidiu-se optar por adquirir um programa específico para sites informativos. Passou-se então a jogar com os blocos fornecidos pelo novo programa.

Como é público e notório, o Correio do Porto inspirou-se muito no design do The New Yorker, na versão de 2015 e anos anteriores. No caso especifico da cor e do tipo de letra dos títulos e dos excertos o modelo foi o JN. O novo site não podia fugir muito daquelas orientações.

Com a reformulação tínhamos o desafio de manter a estrutura original da página e, em simultâneo, seguir as novas tendências informáticas. Através do método tentativa-erro, fomos o mais longe possível nas concessões, mas sem desvirtuar o conceito fundador: um site que nos remete para o papel (jornais, revistas, cartazes, postais, etc…). Parece que conseguimos.

O interior dos artigos viu o espaço dos textos reduzido para 500 pixels, o mesmo sucedendo às fotos de destaque (ao contrário do resto que viu o espaço aumentar). Cremos que aquela largura facilita a leitura. Está mais próxima da largura do texto dos livros e de algumas colunas dos jornais e revistas. Aliás, é a parte do site que tem recebido mais elogios. Diego Herrera diz que é muy profesional y con bella diagramación. Obrigado Diego.

Nos entretantos nasceu a I CONVOCATÓRIA de Arte Postal do CP (sugestão da Renata Carneiro) que justificou o aparecimento de uma nova categoria com o mesmo nome. Em contrapartida, abandonamos a pesquisa e divulgação de artigos sobre artesanato urbano face à fuga daqueles da blogosfera para o Facebook.

A aguardar novo fôlego está a correspondência com Pedro Sinde sobre Teixeira de Pascoaes e as PALAVRAS VIVAS. Agora com a estabilização do layout vai haver mais tempo para estas duas temáticas tão entusiasmantes.

Para aproveitar a onda da reformulação desafiamos João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas a refletirem sobre o tempo e o mundo da terra, respetivamente. Assim nasceram o Pequeno Livro do Tempo e o Devocionário da Terra. A seguir propusemos à Talleen e à Renata ilustrarem tais ideias, o que foi aceite com muito agrado.

Concretizamos ainda a autonomização dos trabalhos do André Domingues e do João Paulo Coutinho na categoria: A Cidade Subtil. Fizemos o mesmo aos textos de Francisco Mangas e às ilustrações de Inma, que passaram a estar integrados na categoria: O Homem do Saco de Cabedal.

Faltava-nos uma tirinha. Lembramo-nos de Raquel Sem Interesse. Conhecemo-la quando estivemos na 1.ª edição do ZINE FES PT e tomamos contacto com os seus trabalhos de banda desenhada que publica em suporte de papel num formato muito próximo de A BULA. São histórias muito concretas retiradas do quotidiano de uma rapariga normal que vive aqui tão perto de nós.

O resto manteve-se inalterado, com destaque para a colaboração sistemática e muito imaginativa de Álvaro Domingues (há casos de verdadeira poesia visual).

Na calha estão novas colaborações. Haja criatividade!

Sim! Haja criatividade. Como todos já devem ter reparado o Correio do Porto é um projeto criativo, feito por gente criativa para leitores ávidos de criatividade. Ninguém vem ao Correio do Porto carregar as suas frustrações ou alimentar o Schadenfreude (graças a Deus que não temos esta palavra na língua portuguesa). Aqui encontra-se inspiração para construir uma sociedade mais culta, divertida, pacífica, solidária, responsável e justa. No fundo, uma vida com sentido.

Viva a vida :-) !

§

REVISTA digital independente do Porto (PT) e sobre o Porto (distrito). Conta histórias de vida (pessoas e coisas) de um mundo à parte (físico e noticioso). Divulga notícias do outro mundo quando falarem do Porto.

O Correio do Porto foi concebido para utilizadores com muitas horas de leitura (livros, revistas, jornais, banda desenhada, almanaques, cartoons, postais, selos, cartazes, folhetos, catálogos, etc).

É a geração do papel a navegar no mar digital.

§

A presente plataforma informática tem por objetivo divulgar conteúdos devidamente identificados, quanto ao seu autor e localização no mundo da internet, com origem e sobre o distrito do Porto, sem natureza comercial ou fins lucrativos.

§

Paulo Moreira Lopes (NIF 204 952 502), proprietário da plataforma informática propagada na internet sob o domínio www.correiodoporto.pt, www.correiodoporto.com, www.correiodoporto.net e www.correiodoporto.eu, editor da mesma, declara, para os devidos efeitos, nunca ter recebido qualquer contrapartida financeira com a publicação dos textos, fotografias ou ilustrações que aí se encontram alojados e disponíveis ao público.

Contacto: geral@correiodoporto.pt

§

Face ao teor do comentário de Jorge Reis-Sá sobre a morte de Rui Costa, decide-se, sem direito a audiência prévia (a intenção de fazer mal é inequívoca), classificar aquele como persona non grata aqui no Correio do Porto, incluindo na categoria: obituário.

Apela-se à não divulgação, promoção, alusão ou mera referência à vida e obra daquele.

22 de janeiro de 2012

 §

Grafite

Tendo em conta que desfeiam as cidades, não se promove nem se divulga imagens relativas a grafites ou aos seus autores.

 §

Comentários

Quem quer comenta. Quem pode aprova.

§


correio_do_porto_1820
A informar desde 1820

§

cartaz_90_anos_vida_nadir_afonsoDepois de muitas experiências e comparações deparamos com o cartaz comemorativo dos 90 anos de vida do artista Nadir Afonso (1920 – 2013), contendo as quatro cores do site: preto, vermelho, azul e cinzento.

O tom daquelas cores estava muito próximo do tema original, mas apresentava mais harmonia entre si. O azul é muito vivo, muito brilhante. E o tom cinzento do fundo do cartaz suporta e enquadra na perfeição as restantes cores.

Por isso, em dezembro de 2010 decidimos adotar a paleta de cores Nadir Afonso.

Inicialmente, o título deste projeto seria “Grande Porto”, mas por sugestão do jornalista José Carlos Gomes, passou a ser “Correio do Porto”.

A autoria do logótipo pertence a Leunam.

Deixe aqui o seu comentário!

Protected by WP Anti Spam