Início » Arquivos

Artigos com a tag: Francisco Duarte Mangas

Verão por Francisco Duarte Mangas
[19 Ago 2017 | Comentar | ]
Verão por Francisco Duarte Mangas

Gosto do cheiro a sargaço inserto
 na palavra; outras vezes é a sua sombra
que procuro.

Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Rosmaninho
[23 Jul 2017 | Comentar | ]
Rosmaninho

Rosnar ternurento.
Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Girassol
[2 Jul 2017 | Comentar | ]
Girassol

Que luz procura quem semeia girassóis?
Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Francisco Duarte Mangas (1960)
[22 Jun 2017 | Comentar | ]
Francisco Duarte Mangas (1960)

Manjerico: Luminoso nome, cheira a madrugada.

Seiva
[14 Jun 2017 | Comentar | ]
Seiva

Íntima ternura
água florida.
Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Leão
[13 Jun 2017 | Comentar | ]
Leão

1.
Só leão de juba atinge
o estatuto de jubilado.
Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 35.
2.
Nome que se dá
àquele que lê muito.
Por João Pedro Mésseder, in Palavras viageiras, Edições Xerefé 2016, página 12.

Ervivo
[21 Mai 2017 | Comentar | ]
Ervivo

Herdeiro universal da natureza. Seguiu a linha mais pura dos herbívoros.
Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Cebola
[7 Mai 2017 | Comentar | ]
Cebola

Há coisas que nascem para nos fazer chorar.
Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Semente
[23 Abr 2017 | Comentar | ]
Semente

Será a chuva a semente dos rios?
Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.
 

Outono
[23 Abr 2017 | Comentar | ]
Outono

1.
das aves caem
as penas.
emigram as árvores
à procura de outro sol.
Por Francisco Duarte Mangas, in A fome apátrida das aves, Modo de ler, página 195.
2.
Fosses tu uma ave ou uma folha
E o Outono te viria desprender
Por Daniel Faria, in Poesia, Edições Quasi, Novembro de 2003, página 423.

Homem(ns)
[23 Abr 2017 | Comentar | ]
Homem(ns)

1.
Homem sentado
escreve-se com h minúsculo.
Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 32.
2.
São de palavra os homens que se
afeiçoam às árvores.
Por Francisco Duarte Mangas, in A fome apátrida das aves, Modo de ler, página 46.
3.
O homem é um predador com prosápias de faca e garfo.
Por Augusto Baptista, in Histórias de coisa nenhuma e outras pequenas significâncias, Campo das Letras, novembro de 2000, página 55.
4.
Ao contrário do que se pensa, os homens não são poluidores. São biodegradáveis.
Por Augusto Baptista, in Histórias de coisa nenhuma e outras pequenas …

Mulher(es)
[23 Abr 2017 | Comentar | ]
Mulher(es)

1.
Do enjoo das casas naufragam
As mulheres
Por Daniel Faria, in Poesia, Últimas explicações, Explicação das marés, Edições Quasi, Novembro de 2003, página 96.
2.
As mulheres aspiram a casa para dentro dos pulmões
Por Daniel Faria, in Poesia, Homens que são como lugares mal situados, Edições Quasi, 1.ª edição, Novembro de 2003, página 122.
3.
É à janela dos filhos que as mulheres respiram
Por Daniel Faria, in Poesia, Homens que são como lugares mal situados, Edições Quasi, 1.ª edição, Novembro de 2003, página 122.
4.
A mulher é o tear dentro da vida
Por Daniel Faria, in Poesia, Se fores pelo centro de …

Magnólia
[12 Abr 2017 | Comentar | ]
Magnólia

1.
(a nossa magnólia enche o Inverno de alegria branca)
Por Francisco Duarte Mangas, in O gato Karl, Editorial Caminho, Novembro 2005.
2.
a magnólia no verão oferece a sombra
no inverno ilumina os dias cinzentos
Por Francisco Duarte Mangas, in Diário de Link
3.
Esqueceram-se das folhas
tão grande era a pressa
de florirem
Por Jorge Sousa Braga, in O poeta nu [poesia reunida], Magnólias, Assírio & Alvim, 2.ª edição, abril de 2014, página 217.

Terra
[9 Abr 2017 | Comentar | ]
Terra

Por quantas raízes se tece o íntimo da terra?
Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.