(Manuel António Pina)

/ 3367 leituras
O livro (já tenho até visto à venda livros de páginas em branco!) é depositário, tão-só pela sua estrita materialidade, de alguma forma feliz de mistério que se furta a qualquer outro modo de produção de sentido. Livros, in Visão 5 de junho de 2003