1395
0
COMPARTILHAR
Inicio 7 Perguntas Sete pergunta...

Sete perguntas a Raquel Caldevilla

Sete perguntas a Raquel Caldevilla

0
1395

PARA a Raquel, o Porto é uma cidade mágica. Não admira! Primeiro, este lugar teve o condão de agasalhar o amor que a iria gerar e, depois, o poder de a puxar para a nossa companhia. E que dizer dos remédios caseiros que lhe oferece? E do ambiente de liberdade expressiva que lhe proporciona? Maior magia não existe. Para saber mais não há nada melhor do que ler os seus contos: doze histórias, doze vidas. Uma para cada mês do ano. Não se acanhe. No final poderá dizer: quem conta o Porto, acrescenta um ponto.

Por Paulo Moreira Lopes

1 – Data de nascimento e naturalidade (freguesia e concelho)?

Nasci no dia 27 de Abril de 1983 na freguesia de Paranhos, mais propriamente no Hospital de São João do Porto.

2 – Atual residência (freguesia e concelho)?

Neste momento, resido na freguesia de Santo Ildefonso no concelho do Porto, mas vivi durante mais de 20 anos na freguesia de Aldoar, na mesma cidade.

3 – Escolas/Universidade que frequentou no distrito do Porto?

Enquanto pequena, frequentei o Colégio Nossa Senhora do Rosário. Depois, passei a minha adolescência na Escola Clara de Resende, seguida da Escola Secundária de Garcia de Orta e antes de entrar na faculdade ainda estive um ano no Colégio Liverpool. Fiz o curso de Psicologia no Instituto Superior da Maia.

4 – Habilitações literárias?

Tenho a licenciatura em Psicologia e uma Pós-Graduação em Técnicas e Metodologias Activas e Expressivas (arte, música, dança e teatro em terapia).

5 – Atividade profissional?

Actualmente, sou escritora e estou a lançar um livro de contos não infantis, em que as histórias se centram em 12 pessoas com características psicológicas incomuns, em colaboração com outros amigos, nomeadamente uma ilustradora e um designer/fotógrafo.

6 – Em que medida o local onde viveu ou vive influenciou ou influencia o seu trabalho por referência a fenómenos geográficos (paisagem, rios, montanha, cidade), culturais (linguagem, sotaque, festividades, religião, história) e económicos (meio rural, industrial ou serviços)?

Da mesma forma que sou uma parte de todas as pessoas que conheço e com quem me relaciono, a minha vida também transmite o sítio de onde venho e o espaço onde vivo. Assim, incorporo em cada história que escrevo “o meu Porto”, que me inspira num carácter nostálgico, mas dinâmico, firme, seguro e feliz. É uma cidade mágica que agasalha muitas narrativas, contos esses que tento traduzir através das minhas palavras, pelo orgulho enorme que carrego na cidade que me acolhe desde sempre e que não imagino largar.

7 – Endereço na web/blogosfera para a podermos seguir?

http://raquelcaldevilla.blogspot.pt/
Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here