3360
0
COMPARTILHAR
Inicio 7 Perguntas Sete pergunta...

Sete perguntas a Joma Sipe

Sete perguntas a Joma Sipe

0
3360

CHAMA-SE Joma Sipe, mas não é estrangeiro. É natural de Miragaia, com residência habitual em Canidelo, Vila Nova de Gaia. Na infância, tal como sucedeu a muitos de nós (falo por mim), sempre que ia ao Porto era um acontecimento fora de série. Diz que se deixava maravilhar com os monumentos, a ponte e o rio, tantas vezes envoltos em brumas e névoas. Para si o Porto é uma cidade mística por natureza e a Ponte Luís I é um hino à Geometria Sagrada. Sendo por isso natural (também será sobrenatural?) que aquele lugar acabasse por se tornar parte da sua inspiração artística.

Por Paulo Moreira Lopes

1 – Data de nascimento e naturalidade (freguesia e concelho)?

02-08-1974, Miragaia, Porto.

2 – Atual residência (freguesia e concelho)?

Canidelo – Vila Nova de Gaia.

3 – Escolas/Universidade que frequentou no distrito do Porto?

Escola Secundária António Sérgio, Vila Nova de Gaia, e Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

4 – Habilitações literárias?

Licenciatura em Engenharia Civil.

5 – Atividade profissional?

Engenheiro Civil e Artista de Geometria Sagrada.

6 – Em que medida o local onde viveu ou vive influenciou ou influencia o seu trabalho artístico/literário/profissional por referência a fenómenos geográficos (paisagem, rios, montanha, cidade), culturais (linguagem, sotaque, festividades, religião, história) e económicos (meio rural, industrial ou serviços)?

O Porto para mim sempre foi uma cidade mágica e mística. Nasci e sempre vivi aqui há quase quarenta anos e toda a minha infância, juventude e “idade adulta” foram passadas na cidade e na contemplação da cidade. Como vivia numa área rural em Gaia sempre que vinha ao Porto era um acontecimento fora de série e deixava-me maravilhar pelos monumentos, a ponte e o rio. A cidade, envolta em brumas e névoas em muitas manhãs de Outono e Inverno tornou-se parte da minha inspiração artística. Foi no Porto em que pela primeira vez tomei conhecimento da ligação mística e simbólica de certos aspectos, passeando perto de muitos dos monumentos e locais com simbologia oculta e esotérica especial, entre estes a Igreja de São Francisco, e a geometria sagrada presente nas suas janelas, e a Sé Catedral, com as suas imagens medievais simbólicas, e toda a Geometria de origem Maçónica presente na construção deste edifício.

O Porto sempre foi uma cidade mística por natureza, relicário de muitas lendas e aspectos simbólicos de todo o País. Seria o “Porto do Graal”, que terá dado origem ao próprio nome Portugal, por onde terá chegado, por via marítima, o Santo Graal, que terá posteriormente sido depositado em Tomar.

A Ponte de D. Luís I, toda ela um hino à Geometria Sagrada, e às interligações entre esta e o conceito estrutural da engenharia, sempre foram uma fonte imensa de inspiração e abertura para formas diferentes de criatividade, que hoje caracterizam os meus trabalhos.

Estes arquétipos místicos, simbólicos e de Geometria Sagrada, presentes na cidade, contribuíram muito para o meu próprio desenvolvimento interior, intuição e encaminhamento artístico e para a manifestação do meu trabalho como hoje é conhecido.

7 – Endereço na web/blogosfera para o podermos seguir?

www.jomasipe.com
http://jomasipe.blogs.sapo.pt/
https://www.facebook.com/joma.sipe
https://twitter.com/JomaSipe
http://www.youtube.com/user/jomasipevideos

Partilha

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here