Inma Doval (1966)

/ 1699 leituras
A gata segue esperando / arrapaña o teu bote / de marmelada de arandos / no que xa non queda nada.

António Rebordão Navarro (1933-2015)

/ 1338 leituras
Nada acontece em vão, / no verão, na vertigem, / na rendida voragem.

Hélder Magalhães (1982)

/ 1598 leituras
no renque das árvores / o espírito bebe a tarde / goles de infinito.

Alberto Serra (1957)

/ 269 leituras
falas-me de guindastes / como se entre nós / houvesse uma / catedral

Regina Gouveia (1945)

/ 270 leituras
Da crisálida / irrompeu, num grito azul, / a mariposa.

Filipa Leal (1979)

/ 2056 leituras
Demoro-me neste país indeciso / que ainda procura o amor / no fundo dos relógios,

Eugénio de Andrade (1923-2005)

/ 2486 leituras
Sê paciente; espera / que a palavra amadureça / e se desprenda como um fruto / ao passar o vento que a mereça.

Fernando Echevarría (1929)

/ 2175 leituras
Ver-te dourava / o corpo da pupila. / A sombra. E as estátuas

Francisco Duarte Mangas (1960)

/ 2215 leituras
a mãe desaprendeu a fala. / a mãe cativa. só o verde / dos olhos me aperta

Rosa Alice Branco (1950)

/ 1893 leituras
As mães só falam uma língua / e sabem o que cada palavra significa / para não se perderem dos filhos.

Daniel Filipe (1925-1964)

/ 63 leituras
Andorinha secreta de um verão, / que só nós dois sabemos, te revelas. / De que longínqua e solitária estrela / vieste iluminar-me o coração?

José Efe (1960)

/ 353 leituras
Relógio parado / dou corda ao tempo suspenso... / haja mais um dia.

André Domingues (1975)

/ 1225 leituras
Alguma vidência ganha em negação / de olhos fechados como se quisesse / ler ou lembrar as sombras

Raul Brandão (1867-1930)

/ 1983 leituras
Nós não vemos a vida – vemos um instante da vida.

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Jorge Nuno Pinto da Costa (1937)

PARA o FC Porto, terminar imediatamente o campeonato até podia ser positivo, tanto ao nível desportivo como financeiro.

Rua da Estrada da Paragem

Texto e foto de Álvaro Domingues

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 672 leituras
As árvores de Natal já nascem iluminadas?