111
0
COMPARTILHAR
Inicio Poemário José Alberto ...

José Alberto Oliveira

José Alberto Oliveira

0
111

FAIT DIVERS

Um homem morre
na cervejaria – os socorristas
esforçam-se, clientes,
nas mesas mais próximas,
observam, os empregados
da mesa prosseguem
as suas tarefas –
nas zonas mais afastadas
os pedidos continuam.
Enquanto o cadáver
é removido
para local recatado,
bebo o café, pago.
Alguém, por mim, algures,
acenderá uma vela?

FOLHAS

Duas folhas secas
de plátano
entram comigo
no elevador.
Também elas
empurradas
pelo vento.

O BÚFALO

Está à espera que o mundo acabe,
o búfalo.
Ele está ali, desde o princípio.
O arroz, quem o semeia,
o rio, a chuva que nele cai,
as casas, as galinhas inquietas,
os bambus,
que o vento inclina
– tudo isso é transitório.

José Alberto Oliveira (1952-2023) poeta e médico cardiologista traduziu Auden, Russell Edson, Frank O’Hara e Charles Simic, entre outros. Foi um dos principais colaboradores do livro «Rosa do Mundo — 2001 poemas para o futuro». Publicou o último livro de poesia em 2021. Não vem na Wikipedia.

Partilha

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here