111
0
COMPARTILHAR
Inicio Poemário Reiner Kunze

Reiner Kunze

Reiner Kunze

0
111

SINO DEMASIADO PERTO

Manhã após manhã o seu toque devasta
o meu sono, como se fosse vontade de deus castigar aqueles
que à noite não conseguem adormecer
no mundo dele

Ao domingo apressam-se os sinos grandes a ajudar os pequenos

Tocam os crentes para fora das camas,
enfiam-nos a toque nos casacos
tocam tocam

Numa segunda-feira na neblina hai-de colher os sinos
como frutos demasiado maduros
e dá-los a comer ao peixe-sino

Não temo pela salvação da minha alma

Secretamente pedirá por mim
o padre. Ele gosta de dormir até tarde

in Poemas, Paisagem Editora, 1984, tradução de Luz Videira e Renato Correia, página 127

Reiner Kunze (1933) é poeta e escritor. Foi dissidente e crítico do regime stalinista da República Democrática Alemã, sendo tradicionalmente comparado a Bertolt Brecht por sua oposição ao totalitarismo e pela concisão formal da sua poesia. Em 1984 a Editora Paisagem publicou uma antologia dos poemas do autor com traduções de Luiz Vieira e Renato Correia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here