COMPARTILHAR

Veneza

Veneza

0
585

1.
Cidade para onde são exiladas as águas que enlouquecem com a sua própria beleza. Aí terminam os dias a contemplar o seu reflexo nos vidros das janelas dos prédios.

Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, página 66.

2.
Espelho de
aprisionar a alma;
logo após, o corpo
que a si mesmo
se contempla
entra em decomposição.

Por João Pedro Mésseder, in Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética, Editorial Caminho, janeiro de 2006, página 62.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here