336
0
COMPARTILHAR
Inicio Do outro mundo Porto visto p...

Porto visto por Helena Peixe

Porto visto por Helena Peixe

0
336

HELENA Peixe vive em São Pedro, no Estado de S. Paulo, Brasil. É autora de livros de contos infantis inspirados na sua infância, nas histórias contadas pela mãe e na cidade que a rodeia. Gosta muito de receber e de enviar postais, diz que há um certo carinho entre os participantes. Visitou o Porto em férias e apreciou a hospitalidade dos residentes.

Por Paulo Moreira Lopes

1 – Data de nascimento e naturalidade (freguesia e concelho)?
25/11/1948   Brasileira – Piracicaba – São Paulo

2 – Atual residência (freguesia e concelho)?
Rua Carmelino Ferro 117/127. Bairro Bela Vista São Pedro/São Paulo

3 – Em que outros locais viveu de modo permanente?
Ilhabela – Ubatuba – Piracicaba – Rio das Pedras

4 – Habilitações literárias?
Antologia/2007-Concurso Literário de Ubatuba – adaptação ao teatro infantil com a história – “O Bicho de Goiaba”

Livro de Contos Infantis – “Conta uma História pra Mim” – Amazon

5 – Atividade profissional?
Escritora e Contadora de História em Bibliotecas e Espaços Culturais

6 – Em que medida o local onde nasceu e viveu ou vive, influenciou ou influencia a sua vida artística?
A influencia é em maior parte da infância, pela educação familiar, com muitas histórias contadas por minha mãe e também a cidade de Rio da Pedras/São Paulo-Brasil.

7 – Quando pensa na cidade do Porto lembra-se imediatamente de quê?
Lembro do Cais da Ribeira e do Cais de Gaia, do teleférico, da Foz Ouro – fui com o elétrico – fiquei na rua Alexandre Herculano perto da ponte do Infante

Subi o Rio Douro até o Peso da Régua e visitei a região das vinhas – Tabuaço

8 – Já visitou o Porto? Em caso afirmativo, por que motivo e qual a ideia com que ficou da cidade e da região?
Sim – estávamos em férias – gostamos muito principalmente do tratamento recebido pelos residentes. Uma região muito hospitaleira.

literatura postal

9 – Tem a mania dos postais? Em caso afirmativo como explica essa apetência por uma literatura tão sucinta e tão efémera?
Gosto muito de escrever. Tenho muitos contos infantis e alguns infanto-juvenis, e poesias. Acredito que em poucas palavras pode-se dizer muito.

10 – Sente mais prazer em comprar, escrever e enviar o postal, em saber que foi recebido por outro ou em receber postais de outros?
Gosto mais de enviar, contudo receber é muito bom. Há sempre nestes contatos um quê de carinho para com a pessoa que recebe.

11 – Tendo em conta a popularidade da correspondência postal, será que podemos falar de uma literatura postal, quem sabe como uma derivação dos contos ou microcontos?
Me surpreendeu o Projeto Histórias em Postais, achei uma ideia fantástica. Até então eu só conhecia a admirava os postais como forma de mostrar os lugares bonitos e interessantes como lembrança.

12 – Endereço na web/blogosfera para a podermos seguir?
Será um imenso prazer:
Youtube 
Facebook 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here