Lua cheia

/ 181 leituras
1. A Lua,               encantada, dá à luz               a noite. Por César Augusto Romão, in Tanto ar, Propagare, 2009, página 27. 2. Lua cheia: com esta moeda de oiro posso...

Lisboa

/ 215 leituras
1. …esta névoa onde começa a luz de Lisboa, rosa e limão sobre o Tejo, esta luz de água, … Por Eugénio de Andrade, Antologia breve, Editora Limiar, página 72. 2. O que sei da pa...

Luz

/ 209 leituras
1. e uma luz de neve quebrada de vidraça em vidraça. Por Eugénio de Andrade,  in Ao Porto, Colectânea de Poesia sobre o Porto, organização de Adosinda Providência Torgal e Madalena Tor...

Livro

/ 269 leituras
1. É isto um livro esta espécie de coração (o nosso coração) dizendo "eu" entre nós e nós?   Por Manuel António Pina, in Como se desenha uma casa, Assírio & Alvim, 20...

Lagartixa

/ 157 leituras
Sacerdotisa da seita de sangue frio. Adora o sol.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 35.

Leão

/ 146 leituras
Só leão de juba atinge o estatuto de jubilado.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 35.

Lesma

/ 139 leituras
Caracol sem abrigo.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 36.

Lince

/ 136 leituras
1. Quando penso em ti só me lembro dos teus olhos.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 36. ...

Lobisomem

/ 152 leituras
Lobo: acaba de comer o h a este omem.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 37.

Louva-a-deus

/ 125 leituras
Tímido insecto este devoto da Natureza.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 38.

Lágrima

/ 156 leituras
1. Breve é o mar na vida da lágrima que na terra tomba.   Por César Augusto Romão, in Tanto ar, Propagare, 2009, página 42.   2. No rosto, aparente...

Lua nova

/ 158 leituras
A Lua,                iluminada, volta                   a dar nas vistas.   Por César Augusto Romão, in Tanto ar, Propagare, 2009, página 29.

Lobo

/ 150 leituras
lobo é vocábulo com medo de alguém lhe trocar as sílabas   Por Francisco Duarte Mangas, in A fome apátrida das aves, Modo de ler, página 78.

Lareira

/ 154 leituras
Local purificador: o sol liberta-se da clausura da lenha.   Por Francisco Duarte Mangas e João Pedro Mésseder, in Breviário do Sol, Editorial Caminho, Janeiro de 2002, página 65.

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

ESSE dramatismo ligado ao turismo é uma conversa aborrecida. O Porto sempre foi uma urbe gentrificada. Por ingleses, alemães, franceses. […] A ideia de gentrificação é uma ideia aborrecida de uma esquerda reacionária que fala cada vez mais de um fenómeno que não existe.

Rua da Estrada Moderna

TUDO o que possa representar ou evocar um sinal que seja do caos, das coisas desalinhadas dispostas em lugares aleatórios, é anti-moderno. O moderno é claro e luminoso, não admite sombras e rugosidades. Crenças, mistérios ou encantamentos são coisas pretéritas e nevoadas. O moderno é o progresso, o novo, a contínua palpitação das coisas na sua marcha ordenada para um mundo perfeito que verdadeiramente possa ser um mundo onde os outros mundos se desintegraram e se dissolveram por tão desorientados e confusos terem andado dissipando energias a marcar diferenças, lugares únicos, maneiras disti...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 30 leituras
Na aguarela a cor está na água ou na rela?