COMPARTILHAR
Inicio Dicioporto Leão (Sofala)...

Leão (Sofala)

Leão (Sofala)

0
63

Nas noites calmas e quentes de Verão, o seu rugido chegava-nos a Gaia, vindo dos lados do Palácio de Cristal.

Era o infeliz Sofala, enjaulado, cujas patas emprestadas à Esfinge o davam por vencido não por sansão nos vinhedos de Timná, mas pela estupidez humana, por uma pulsão carcerária.

Nessas noites, quanto veemente amor não tinha para a leoa que o chamava em vão. Tão soberano, luminoso apagado, tão solar cativo de jaula infecta e escura. Era admirável, mas insuportável sua prisão e tristeza, sua juba desgrenhada à quanto tempo não corria pela savana…

Não podia ser o leão errante que apaga o seu retrato com sua cauda, tal como Jesus que enviado pelo Pai, manteve ocultas as marcas da sua divindade.

Alguns escritos místicos viram no seu rugido a imagem da poderosa palavra Cristo, formidável voz que ressoa nas imensas extensões do deserto. Mas os sons que eu ouvia tinham uma origem e um sentido opostos.

Aquele que poderia ser uma divisa da verdade triunfante e livre, jazia fora de qualquer salvação simbólica.

Eu dizia ruge! Não o vi em liberdade, estive à sua frente em situação humilhante.

À entrada da porta de Micenas, lembrei-me dele.

Adelino Ínsua in Bestiário Íntimo, edições Húmus, 2024, página 60

Partilha

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here