Limão

/ 431 leituras
Tem irmã, bem mais divertida. Ele é um cavalheiro amargo. Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro

Lúcia-lima

/ 453 leituras
2. A lúcia-lima acalma, alumia o espírito. Por Francisco Duarte Mangas in Jacarandá, Teodolito, 2015, página 137 1. Casal pacífico; ninguém até hoje lhe conhece o mais pequeno dese...

L

/ 183 leituras
O L assentava em si mesmo como uma luva. Tinha assento em todas as reuniões de letra grande e, se minusculava, logo estreitava laços com quem o precedia ou seguia. Campeão da flexibilidade, ...

Liberdade

/ 369 leituras
(Palavra de arestas tão gastas) Por Nuno Rocha Morais in Galeria, Edições Simplesmente, abril 2016, página 54. 1. águas aprisionadas tempos contados e matemáticas reduções Por Jo...

Lua cheia

/ 434 leituras
1. A Lua,               encantada, dá à luz               a noite. Por César Augusto Romão, in Tanto ar, Propagare, 2009, página 27. 2. Lua cheia: com esta moeda de oiro posso...

Lisboa

/ 471 leituras
1. …esta névoa onde começa a luz de Lisboa, rosa e limão sobre o Tejo, esta luz de água, … Por Eugénio de Andrade, Antologia breve, Editora Limiar, página 72. 2. O que sei da pa...

Luz

/ 492 leituras
1. e uma luz de neve quebrada de vidraça em vidraça. Por Eugénio de Andrade,  in Ao Porto, Colectânea de Poesia sobre o Porto, organização de Adosinda Providência Torgal e Madalena Tor...

Livro (s)

/ 513 leituras
Os livros são uma espécie de herbário de palavras. Por Francisco Duarte Mangas in Jacarandá, Teodolito, 2015, página 216

Lagartixa

/ 360 leituras
Sacerdotisa da seita de sangue frio. Adora o sol.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 35.

Leão

/ 337 leituras
Só leão de juba atinge o estatuto de jubilado.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 35.

Lesma

/ 336 leituras
Caracol sem abrigo.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 36.

Lince

/ 307 leituras
1. Quando penso em ti só me lembro dos teus olhos.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 36. ...

Lobisomem

/ 372 leituras
Lobo: acaba de comer o h a este omem.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 37.

Louva-a-deus

/ 335 leituras
Tímido insecto este devoto da Natureza.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 38.

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Rio (1957)

As pessoas que durante um ano e tal andaram a procurar destruir o partido, a destruir a minha liderança, a destruir a direção nacional, fizeram tudo o que estava ao seu alcance para isso, e chegar à última da hora [para] aparecer e dizer que dão um grande apoio é uma situação hipócrita.

Rota das Pirâmides

O EXÓTICO é um desejo; uma máquina de sedução; um domínio geo-semântico que designa um território imenso e quente, desconfinado, longínquo e incerto onde existem coisas estereotipadas, espécie de adereços e ambiências como o cheiro das especiarias, as trovoadas tropicais, as araras, as odaliscas, as palmeiras, os batuques, os camelos, e as pirâmides, por exemplo. O exotismo alimenta-se da nostalgia, do espaço e do tempo, como memória de uma idade de ouro em paragens remotas e tempos perdidos. Depois de Napoleão ter regressado a França após a Batalha das Pirâmides e se terem difundido as his...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 504 leituras
Quem cobre todas as propostas evita resfriados?