Árvore(s)

1. Como doem as árvores Quando vem a Primavera Por Daniel Faria, in Poesia, Explicações das árvores e de outros animais, Edições Quasi, 1.ª edição, Novembro de 2003, página 34. 2. ...

A

O A tinha uma janela no primeiro andar, por onde entravam rios celestes: a luz do som e a música do sol. Por Regina Guimarães in Abecedário Abetardário

Abutre

Desodorizante natural, invalida os cheiros dos animais mortos.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, pá...

Arouque

O nome lembra animal madrugador, Cedo se dissolveu na história.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, p...

Amigo(s)

São como as árvores de grande porte. quando elas partem as raízes ficam aquém da morte   Por Luís Viga Leitão, in A bicicleta e outros poemas, Associação dos Jornalist...

Alma

De rosto vário a alma é uma sílaba a arder no inferno   Por Luís Veiga Leitão, in A bicicleta e outros poemas, Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto, página...

Arquiteto

Mas eu pensava sempre: ‘É claro! É aquele outro arquitecto bem melhor, que é o tempo’   Por Álvaro Siza Vieira em entrevista à RR.

Alfândega da fé

na alfândega da fé deus vasculha a cabeça, o silêncio, os bolsos dos fieis só assim escusa a imoral simonia. Por Francisco Duarte Mangas, in A fome apátrida das aves, Modo de ler, pág...

Aplainar

Ofício de aplainar é como a arte de enxertia: cada golpe será único, exacto, sem recuo.   Por Francisco Duarte Mangas, in A casa dos caçadores, hidra editores, 2007, página 40.

Atropelamento

…e agora ali estavas tu, morta (morta como se estivesses morta!), olhando-me em silêncio estendida no asfalto, e ninguém perguntava nada e ninguém falava alto!   Por Manuel Antóni...

Alva

Filha primeira do sol, adorada por toda a natureza, excepto pelos mochos, corujas e outras aves com fogo nos olhos.   Por Francisco Duarte Mangas e João Pedro Mésseder, in Breviár...

Assolapado

Acocorado num raio solar.   Por Francisco Duarte Mangas e João Pedro Mésseder, in Breviário do Sol, Editorial Caminho, Janeiro de 2002, página 62.

Astro-rei

Nome por que é conhecida uma qualidade de bolo muito popular com a forma de sol; metem-lhe dentro uma fava seca e come-se durante a estação das chuvas.   Por Francisco Duarte Mang...

A-do-Sol

Nome de estância, nos trópicos, onde o sol goza períodos de férias prolongadas durante o Inverno.   Por Francisco Duarte Mangas e João Pedro Mésseder, in Breviário do Sol, Editori...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

E peço-lhe desculpa se o refiro desta forma tão crua. Diz a senhora presidente que a delegação do Porto não tinha competências técnicas e, por isso, não se justificava a manutenção. De facto, Senhor Ministro, há muitos anos que os intermediários financeiros se queixavam que para qualquer assunto se viam obrigados a deslocarem-se à sede da CMVM em Lisboa. Exatamente p...

Rua da Estrada romana

UM soldado romano e uma estrada é uma daquelas parelhas que não causa qualquer surpresa. É como um semáforo ou uma placa de sinalização de trânsito ou um polícia sinaleiro se fosse cruzamento e se os tempos e circunstâncias fossem diferentes. Não teria havido império se não houvesse uma rede de estradas que chegasse a todas as terras dos bárbaros, sistema de circulação por onde se drenavam riquezas e impostos para Roma, por onde se movimentavam as legiões, a lei e o latim – uma barbaridade de dispositivos técnicos, legais, linguísticos, bélicos, logísticos, simbólicos… para manter um poder ass...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

Piano não deveria ter letras pretas, letras brancas, para teclar?

Errata

Na campanha do perfume CR7, onde se lê “Dê o seu melhor de si”, deve ler-se “Dê-me o seu melhor de si”, por PML