COMPARTILHAR

Verseto XVII

Verseto XVII

0
904

O tempo dos assassinos – toda a gente o sabe, mas é preciso lembrá-lo – é sempre também o tempo dos santos e dos poetas, o tempo dos surdos e dos cegos.

*

Le temps des assassins – tout le monde le sait mais il faut le rappeler – est aussi toujours le temps des saints et des poètes, le temps des sourds et des aveugles.

Texto de João Pedro Mésseder, tradução de MLP, JPM, JO, revisão de DG / CNA e ilustração de ©Talleen Hacikyan.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here