Porto visto por Luís Amorim

/ 308 leituras
LUÍS Amorim é consultor de empresa. Gosta de coleccionar postais e de escrever histórias longas, mas também curtas, algumas das quais enquadram-se em termos de tamanho no espaço de um postal...

Entrevista a Alberto Pimenta

/ 428 leituras
NO dia 29 de Setembro de 2017, Alberto Pimenta recebeu-nos em sua casa, numa Mouraria que já não é o que era em 2000, quando foi viver para lá. Subimos vários degraus, e as nossas ...

Porto visto por Tarsila Fonseca

/ 470 leituras
TARSILA Fonseca nasceu em Nova Iguaçu e hoje vive no Bairro de Jacarepaguá na cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Gosta de escrever contos e poesia. Confessa que é muito difícil não ser influe...

Cultivar as emocións do alumnado a través da poesía

/ 364 leituras
SE hai algo que teño claro na miña vida é que os seres humanos precisamos da poesía. E se os seres humanos precisamos da poesía, esta debe estar presente, na escola dun xeito vivo. O ideal s...

Porto visto por Armando Requeixo

/ 1067 leituras
ARMANDO REQUEIXO nasceu em Mondoñedo, uma localidade na provincia de Lugo. Com poucos dias de vida foi levado para Barcelona onde os pais estavam emigrados. Aos 13 anos regressa a Galiza par...

Porto visto por Barbara Zocal

/ 510 leituras
BARBARA ZOCAL nasceu em São José do Rio Preto, no noroeste do Estado de São Paulo, no Brasil. Entretanto esteve em Santiago de Compostela e regressou de novo a S. Paulo. Acredita que o ato d...

Porto visto por Vittorio Bianco

/ 721 leituras
VITTORIO Bianco é um fotógrafo napolitano atento às possibilidades criativas e expressivas da linguagem fotográfica aplicadas ao lugar onde vive. Conheceu o Porto e Vila Nova de Gaia no âmbi...

tenHo Um amiGO

/ 460 leituras
OLÁ! sou Sandra Ronca, escritora e ilustradora de Literatura Infantil. Em abril, completei 10 anos de carreira literária com um total de 24 livros publicados como ilustradora e/ou escritora....

Silvas do Brasil

/ 872 leituras
MESMO após Lula da Silva ver confirmada sua condenação em segunda instância, o ex-presidente pode ainda escolher entre dois caminhos: permanecer na corrida presidencial como tem anunciado, c...

Kerouac por David Vela

/ 609 leituras
Mi Kerouac premiado con una Mención Honorífica en el prestigioso Humour a Gallarate, en Italia. El concurso estaba dedicado a su novela On the road. El concepto del dibujo se basa en el manu...

Porto visto por Jesùs Morales

/ 378 leituras
JEÙS Morales é artista plástico, professor universitário e produtor audiovisual venezuelano. Atualmente vive em Caracas onde nasceu, depois de ter passado pela cidade de Puerto Ayacucho (Est...

No Reino Encantado de Tremembé

/ 494 leituras
O REINO Encantado de Tremembé tem um castelo. Tem também uma floresta. No castelo mora um rei, uma rainha e suas duas filhas, as meninas princesas. Uma das princesas tem os olhos cor de mel....

Maria Pires, 93 anos

/ 444 leituras
ENCONTREI-A no corredor, a chorar. Não era um choro compulsivo, é certo, mas não era só da constipação («Maria Pires, o que lhe dói?» — Dói-me tudo, dói-me tudo...). Como quase sempre aconte...

Benvinda do Céu, 73 anos

/ 439 leituras
ESTA mulher chama-se Benvinda do Céu. É verdade, podem confirmá-lo com uma pequena visita à aldeia de Sirarelhos, perto de Galegos da Serra, em pleno Alvão. Só poderia ser assim, Benvind...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Eduardo Vítor Rodrigues (1971)

SÃO declarações indignas de uma pessoa que ocupa o lugar que ele ocupa. Vamos defender o nome do município em tribunal. A única forma de desmentir este tipo de coisas é com papéis. O presidente do ACP não tem estatuto para difamar (…). Mas mais do que a questão da difamação, quero repor a verdade.

Rua da Estrada das terras viciosas

NOS idos de 1723, Bernard Mandeville escrevia a sua Fábula das Abelhas, ou de como os vícios privados se podiam transformar em públicas virtudes, chegando a questionar como é que uma nação poderia ser próspera e gloriosa se apenas fosse bondosa e atinada. No Século das Luzes, luminárias tão diversas como David Hume, Jeremy Bentham ou Adam Smith, embrulharam-se nestes meandros sobre o luxo, a moral, os bons e os maus costumes, ou a riqueza das nações. Completando o ramalhete, o Marques de Sade trataria do assunto da forma mais radical, com e sem a dança do varão aqui pintada, cerveja ou martini...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 706 leituras
A laranjeira dá as laranjas, a bananeira dá as bananas, a figueira dá as figas?