Verseto I

/ 794 leituras
Difere tanto assim o tempo que faz do tempo que corre? * Sont-ils si différents, le temps qu'il fait et le temps qui passe ? Texto de João Pedro Mésseder, tradução de MLP, JPM, JO, revi...

Porto visto e desenhado por Eduardo Salavisa

/ 342 leituras
EDUARDO Salavisa nasceu em Lisboa onde vive e trabalha. É professor no ensino secundário e apaixonado por diários gráficos. Publicou recentemente o Caderno do Porto, que diz ser uma cidade m...

Sumimasen!

/ 589 leituras
MINHA esposa é japonesa. E, quando faço essa afirmação, refiro-me ao fato de que ela, nascida e criada no Japão, pertence a uma família sem laços culturais com o Ocidente; pois, há gerações,...

Porto visto por Agnija Anča

/ 292 leituras
AGNIJA Anča nasceu em Cesis, Letónia. Neste país ainda viveu em Riga, depois passou por Nova Iorque, Estados Unidos da América, até chegar a Puebla, México. É tradutora e artista visual. O m...

Porto visto por João Paulo Hergesel

/ 309 leituras
JOÃO Paulo Hergesel vive atualmenmte em Alumínio, depois de ter nascido em Sorocaba, ambas cidades do estado de São Paulo, Brasil. Acredita que a sua poesia, de certa forma, enfatiza os pequ...

Porto visto por Fátima Vianna

/ 282 leituras
FÁTIMA Vianna nasceu em Belo Horizonte, Brasil. As montanhas que cercam a cidade, na sua opinião, instalam a nostalgia, mas instigam a caminhar, o que se repercute na sua produção literária....

Porto visto por José Airton Mellega

/ 252 leituras
JOSÉ Airton Mellega, para além da cidade natal de Piracicaba, já viveu em Santa Barbara D'Oeste, Mococa e Itatiba, todas no Brasil. Escreve haicais, senryu e trovas, sendo um pouco influenci...

Porto visto por Vítor de Lerbo

/ 297 leituras
VÍTOR de Lerbo é natural de S. Paulo, Brasil, onde continua a viver. Cursou jornalismo e publicidade e é pós-graduado em argumento e roteiro para cinema e TV. Para o autor, S. Paulo assemelh...

“Clube Mediterrâneo: doze fotogramas e uma devoração” no AltCom

/ 433 leituras
CLUBE Mediterrâneo: doze fotogramas e uma devoração”, livro criado a partir de um poema de João Pedro Mésseder com ilustração de Ana Biscaia e tipografia e design de Joana Monteiro, é o repr...

Nápoles visto por Vittorio Bianco

/ 416 leituras
NASCIDO em Nápoles em 1961, Vittorio Bianco é um fotógrafo atento às possibilidades criativas e expressivas da linguagem fotográfica, seu interesse é penetrar no definido onde as combinações...

Porto visto por Ivanilton Tristão Pereira

/ 513 leituras
IVANILTON Tristão Pereira é carioca de gema. Aprecia escrever poemas, contos e de participar em antologias e concurso de poesia. Para Ivanilton, a cidade do Porto ainda se confunde com o paí...

Porto visto por Pepita Sampaio

/ 423 leituras
PEPITA Sampaio nasceu na cidade de Cabo Frio no estado do Rio de Janeiro, tendo, entretanto, ido residir para a capital do estado. É dentista e escritora de literatura infantil e juvenil. O ...

Um dia na vida de Vittorio Bianco

/ 403 leituras
Um vida normal, de uma pessoa normal, numa cidade excecional.

Porto visto por Mara Libber

/ 386 leituras
MARA Libber é natural do Rio de Janeiro onde sempre viveu. As paisagens e personagens desta cidade são inspiradoras para as suas atividades artísticas e, particularmente, as literárias. Já t...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

Se houver cuidado e proteção está-se a contribuir para uma concorrência leal. Os bons empresários estão interessados neste acordo porque a concorrência mais desleal é aquela que descuida a segurança e a proteção dos trabalhadores.

Rua da Estrada de Atenas

ANDAVAM os antepassados da Angela Merkel nas cavernas por entre ursos e outras barbaridades, quando Péricles edificava Atenas antes das guerras do Peloponeso.  Era assim o mundo, aos encontrões, como sempre. Depois de edificar a Acrópole verificou-se que custava muito lá subir e muito ventosa. De íngreme que era e de caminhos mal empedrados, as quadrigas patinavam e viravam-se de rodas e pernas para cima. Então, depois de muitos séculos prodigiosos, conseguiu-se finalmente domesticar os cavalos de uma maneira diferente de modo a que coubessem às dezenas e às centenas nos motores dos automóv...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 445 leituras
Quando há problema, mais difícil é resolver o prob ou o lema?