Armindo Freitas-Magalhães na “Enciclopédia Mundial sobre o Comportamento Humano”

/ 1095 leituras
O ARTIGO científico "Expressão Facial da Emoção", do investigador da Universidade Fernando Pessoa, no Porto, Freitas-Magalhães, foi incluído na 'Enciclopédia Mundial sobre o Comportamento Hu...

Pedro Gadanho no Museu of Modern Art (MoMA) de Nova Iorque

/ 1074 leituras
CURADOR de arquitetura do Museum of Modern Art de Nova Iorque desde janeiro, Pedro Gadanho diz que há vida além dos arquitetos-estrela e que a sustentabilidade é um slogan com custos sociais...

Sérgio Alves vence Graphis Gold Award (Poster Annual 2012)

/ 785 leituras
ENCONTROU a notícia do concurso no site de um designer que visita regularmente. Concorreu. E, um ano depois, Sérgio Alves é premiado com o Graphis Gold Award na categoria Poster Annual 2012....

Manoel Lopes solidário no Brasil

/ 948 leituras
VINDO das terras de Além-Mar, da pequena cidade de Póvoa de Varzim, onde também nasceu o escritor Eça de Queirós, o português Manoel Lopes da Silva trouxe consigo o sentimento de solidarieda...

Jaime Pacheco: o treinador do ano na China

/ 802 leituras
O TÉCNICO português que orienta o Beijing GuoAn foi considerado "o treinador do ano na China" por um jornal chinês e renovou o contrato com aquele clube de Pequim por mais dois anos. "Já ...

Maria Eduarda Siza Vieira (1939)

/ 1331 leituras
FACTOS IPSS: Lar de S. Francisco Responsável: Maria Eduarda Siza Vieira Congregação: Irmãs de Santa Doroteia Nascida em: Matosinhos Data de nascimento: 26/03/1939 Cargo: Directora té...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

COMO sempre disse, a Câmara Municipal do Porto, seja qual for a situação, defende sempre - enquanto eu for presidente - os seus interesses, defende sempre o interesse dos seus munícipes e, portanto, fez aquilo que devia fazer.

Rua da Estrada de Luanda

NÃO é só Luanda que está caótica. Caótico está o próprio conceito de cidade na versão habitual de andar por casa pensando que as cidades são os centros históricos da velha Europa, uns prédios apinhados, e umas auto-estradas, centros comerciais…, além extensos subúrbios, e pronto. Na África havia aquela ideia de que a cidade era a cidade colonial com suas avenidas e jardins limpinhos, casas lindas e prédios tropicalmente modernos. O resto era o caniço, o musseque, os indígenas e os seus outros mundos. A ordem e a desordem urbana faziam-se com este dualismo entre supostos civilizados e indíge...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 660 leituras
Os patos marrecos já nascem assim?