Palavra(s)

/ 846 leituras
14. Como os ouriços abrem-se ao rumor do mundo Eugénio ...

Pescador

/ 462 leituras
O pescador é comunista e alegre, o montanheiro desconfiado e...

Promontório

/ 419 leituras
O promontório é um punho nodoso, com dois dedos estendidos p...

Português

/ 393 leituras
Ser português é também uma arte, e uma arte de grande alcanc...

Passado

/ 465 leituras
3. O passado é inútil como um trapo. Eugénio de Andrade,...

Panteísmo

/ 451 leituras
O leitor já compreendeu que a palavra panteísmo tem, entre n...

Perversidade

/ 421 leituras
Palavra de fogo, a perversidade. Por Francisco Duarte Man...

Propriedade

/ 426 leituras
palavra de alma cruel. Por Francisco Duarte Mangas in A r...

Porto

/ 593 leituras
11. Nenhuma outra cidade se oferece assim a quem chega co...

Poema

/ 516 leituras
7. O poema principia no fim. Por Luís Veiga Leitão, in A...

Pitbull

/ 935 leituras
Texto de Paulo Moreira Lopes e ilustração de Rui Sousa

Povo

/ 110 leituras
quem mais ordena diziam os que falavam Utopia. Francisco...

Pureza

/ 106 leituras
A pureza é filha da nudez. Francisco Duarte Mangas in A f...

Pereira

/ 53 leituras
Pereira bravia não gera frutos maduros. Francisco Duarte ...

Plátano

/ 454 leituras
2. A robustez do plátano, diz o enxertador, é perigosa: cre...