Paveia

/ 402 leituras
Paveia a paveia apascento-me Da terra - Palavra a palavra Por Daniel Faria, in Poesia, Explicações das árvores e de outros animais, Edições Quasi, 1.ª edição, Novembro de 2003, página 2...

Primavera

/ 646 leituras
a primavera é uma enxurrada de verdura  pelos campos Por Francisco Duarte Mangas, in Diário de Link

P

/ 242 leituras
O P era um explosivo, uma letra-petardo. Bastava aparecer um P para a frase virar Pimba, Pumba, Pum, Prás, Catrapás, Catrapumba, etc. O P julgava que tinha inventado a pólvora seca e olhava ...

Palavra(s)

/ 702 leituras
lembra arma de guerra o barulho da palavra grafada Por Francisco Duarte Mangas in Jacarandá, Teodolito, 2015, página 133

Porta

/ 505 leituras
A porta mora à espera De perfil se ensombra E descansa Por Daniel Faria, in Poesia, Explicação da casa, Edições Quasi, 1.ª edição, Novembro de 2003, página 55. https://youtu.be/1WMIY...

Plantas

/ 456 leituras
Depois das queimadas as chuvas Fazem as plantas vir à tona Labaredas vegetais e vulcânicas Verdes como o fogo Por Daniel Faria, in Poesia, Edições Quasi, 1.ª edição, Novembro de 2003, ...

Pousio

/ 463 leituras
O pousio corrige as palavras. Por Francisco Duarte Mangas, in A fome apátrida das aves, Modo de ler, página 54.

Pitbull

/ 654 leituras
Cão com asas. Por Paulo Moreira Lopes in Cão Noturno perseguido por Glossário Canino. Ilustração de Rui Sousa.

Poesia

/ 526 leituras
1. A essa erva outra se seguirá nem que seja a mais daninha das ervas - a poesia Por Jorge Sousa Braga, in O novíssimo testamento e outros poemas, Assírio & Alvim, página 46. ...

Papagaio

/ 458 leituras
Mealheiro colorido de palavras.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 43.

Pega

/ 427 leituras
Esta ave quis ser ourives. O brilho do ouro ainda hoje lhe encanta os olhos.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setemb...

Peixe-espada

/ 389 leituras
Nobre que seguia nas caravelas portuguesas e caiu ao mar.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página ...

Peixe-gato

/ 388 leituras
Nas águas onde habita só o peixe-espada sobrevive.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 44.

Perdigueiro

/ 384 leituras
Cão de tristeza infinda.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 44.  

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Manuel Pizarro (1964)

TEMOS uma posição na fachada atlântica altamente privilegiada para nos podermos afirmar como dos grandes players europeus do sector das pescas. Mas não basta. Temos de trabalhar em medidas e instrumentos que tornem esta atividade mais atrativa.

Maxilar deslocado

Desde que os humanos investem nas suas cabanas e abrigos pouco primitivos, têm vindo a aumentar e a diversificar-se o número de próteses domésticas que tornam os espaços habitáveis, confortáveis e usáveis para os mais diversos e inesperados fins.

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 902 leituras
Antes de haver telemóvel, como é que as pessoas incomunicavam?