Propriedade

/ 569 leituras
palavra de alma cruel. Por Francisco Duarte Mangas in A r...

Porto

/ 755 leituras
11. Nenhuma outra cidade se oferece assim a quem chega co...

Poema

/ 708 leituras
7. O poema principia no fim. Por Luís Veiga Leitão, in A...

Pitbull

/ 1170 leituras
Texto de Paulo Moreira Lopes e ilustração de Rui Sousa

Povo

/ 255 leituras
quem mais ordena diziam os que falavam Utopia. Francisco...

Pureza

/ 237 leituras
A pureza é filha da nudez. Francisco Duarte Mangas in A f...

Pereira

/ 196 leituras
Pereira bravia não gera frutos maduros. Francisco Duarte ...

Plátano

/ 581 leituras
2. A robustez do plátano, diz o enxertador, é perigosa: cre...

/ 172 leituras
O pó é o idioma do silêncio. O pó talvez seja uma espécie...

Prosa

/ 173 leituras
A mesa, o cesto dos jornais, a cristaleira... não, não vos m...

Paveia

/ 611 leituras
Paveia a paveia apascento-me Da terra - Palavra a palavra ...

P

/ 473 leituras
O P era um explosivo, uma letra-petardo. Bastava aparecer um...

Porta

/ 720 leituras
A porta mora à espera De perfil se ensombra E descansa ...

Plantas

/ 649 leituras
Depois das queimadas as chuvas Fazem as plantas vir à tona ...

Pousio

/ 660 leituras
O pousio corrige as palavras. Por Francisco Duarte Mangas...