1606
0
COMPARTILHAR
Inicio 7 Perguntas Sete pergunta...

Sete perguntas a José Rui Teixeira

Sete perguntas a José Rui Teixeira

0
1606

JOSÉ Rui Teixeira confessa que uma boa parte das escolhas que foi fazendo e das diferentes funções que assume no quotidiano foram condicionadas pela paisagem do Porto. E di-lo de um modo sentido, tanto mais que aquela é a sua cidade natal (nasceu em Paranhos). É ali onde passa a maior parte do tempo, intercalando-a com a sua residência em Vila Nova da Telha, na Maia e pelas terras por onde viaja. É professor, investigador, ensaísta, editor, poeta e ainda presidente da celebração da Palavra na Comunidade da Capela de Fradelos. Vive da e para a Palavra.

Por Paulo Moreira Lopes

1 – Data de nascimento e naturalidade (freguesia e concelho)?

21 de setembro de 1974, Paranhos, Porto.

2 – Atual residência (freguesia e concelho)?

Vila Nova da Telha, Maia.

3 – Escolas/Universidade que frequentou no distrito do Porto?

Escolas Secundárias Aurélia de Sousa e Rodrigues de Freitas, Universidade Católica e Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

4 – Habilitações literárias?

Licenciatura em Teologia [Universidade Católica], mestrado em Filosofia e doutoramento em Literatura [Faculdade de Letras da Universidade do Porto].

5 – Atividade profissional?

Diretor Pedagógico do Colégio Luso-Francês — Porto. Professor na Escola das Artes da Universidade Católica, investigador do Centro de Estudos do Pensamento Português e diretor da Cátedra Poesia e Transcendência — Sophia de Mello Breyner Andresen. Editor da Cosmorama.

6 – Em que medida o local onde viveu ou vive influenciou ou influencia o seu trabalho por referência a fenómenos geográficos (paisagem, rios, montanha, cidade), culturais (linguagem, sotaque, festividades, religião, história) e económicos (meio rural, industrial ou serviços)?

Nasci no Porto e cresci com um profundo sentimento de pertença em relação a esta cidade, às suas gentes e ruas, monumentos e livrarias, às suas particularidades culturais e outras idiossincrasias. Sempre associei simbolicamente o meu temperamento às cores, ao rio, às arestas cinzentas e graníticas da minha cidade. Sinto, sinceramente, que uma boa parte das escolhas que fui fazendo e das diferentes funções que assumo no meu quotidiano foram condicionadas pela paisagem do Porto.

7 – Endereço na web/blogosfera para o podermos seguir?

www.joseruiteixeira.com
www.equinociodeoutono.blogspot.pt
Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here