1256
0
COMPARTILHAR
Inicio 7 Perguntas Sete pergunta...

Sete perguntas a Filipa Santos Sousa

Sete perguntas a Filipa Santos Sousa

0
1256

FILIPA Santos Sousa nasceu em Vale de Cambra, onde fez o secundário, depois frequentou a Universidade do Minho, em Braga, a seguir estagiou no Porto, foi trabalhar para Lisboa como jornalista e regressou ao Porto onde agora vive como bolseira. Todos os lugares por onde já passou, com ambientes e particularidades culturais distintas, marcaram-na positivamente. Estes sítios refletem-se não só na pessoa que é, mas também no trabalho que desenvolve, especialmente, no blogue “Crónicas de Utopia”, onde se dedica à escrita de poesia, prosa, conteúdos históricos e até alguns roteiros turísticos.

Por Paulo Moreira Lopes

1 – Data de nascimento e naturalidade (freguesia e concelho)?

16/05/1991, natural de Vale de Cambra.

2 – Atual residência (freguesia e concelho)?

Com 18 anos, mudei-me para Braga onde estudei na Universidade do Minho. Mais tarde, fiz um estágio curricular na redação d’A Bola no Porto, pelo que depois disso fui trabalhar para a sede do jornal, em Lisboa, onde vivi cerca de dois anos. Atualmente, estou de regresso ao Porto e trabalho como bolseira numa instituição de Ensino Superior.

3 – Escolas/Universidade que frequentou no distrito do Porto?

Apesar de não ter frequentado nenhuma escola/universidade no distrito do Porto, nutro uma ligação muito especial a esta cidade. Em primeiro lugar, foi aqui que dei os primeiros passos no mundo do jornalismo. Para além disso, foi nesta cidade, que agora é a minha casa, que reencontrei, por assim dizer, de novo um lugar ao sol a nível profissional. Dificilmente trocaria a Invicta por outra cidade qualquer!

4 – Formação académica?

Tenho uma Licenciatura em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho. Recentemente, entreguei a tese de Mestrado, na mesma área e instituição, mas no ramo profissionalizante de Informação e Jornalismo. Estou apenas à espera da data da Defesa, tendo em vista a obtenção do título de Mestre.

5 – Atividade profissional?

Depois de uma experiência como jornalista profissional no mundo desportivo, a minha atividade atual é relativamente diferente. No entanto, entendo que as funções ao nível de Comunicação institucional, que desempenho diariamente, são importantes no sentido em que me permitiram alargar e aprofundar outro tipo de competências. Assim sendo, considero mesmo que representa um alargar de horizontes. Em paralelo, continuo ligada ao jornalismo como colaboradora independente da revista “Rua”, sediada em Braga, estando também integrada num projeto, que abrirá em breve, denominado “Rúa Galícia”, que no fundo é uma aposta desta estrutura minhota no mercado galego.

6 – Em que medida o local onde viveu ou vive influenciou ou influencia o seu trabalho por referência a fenómenos geográficos (paisagem, rios, montanha, cidade), culturais (linguagem, sotaque, festividades, religião, história) e económicos (meio rural, industrial ou serviços)?

Todos os locais onde vivi, desde Braga a Lisboa e (agora) Porto, me marcaram positivamente. Tratam-se de três cidades muito diferentes, com ambientes e particularidades culturais distintas. Braga, por exemplo, foi muito importante para mim porque coincidiu com a minha primeira saída de casa dos meus pais. Na altura, com apenas 18 anos, a adaptação não foi fácil, mas guardo muito boas recordações da cidade e fiz amigos para a vida, literalmente. Já Lisboa representou o culminar de um sonho profissional que, por sorte, realizei ainda muito cedo… O contexto cosmopolita, multicultural e repleto de opções para lazer fascinaram-me. Em cada canto, em cada rua lisboeta, havia sempre algo novo a descobrir, um novo miradouro com vista sobre o Tejo para admirar. O Porto, para além de ser o meu atual local de abrigo, distingue-se pela sua essência muito própria, pelas suas gentes e paisagens. Todos estes sítios, de uma forma ou de outra, refletem-se não só na pessoa que hoje sou, mas também no trabalho que quero desenvolver, especialmente, com o meu projeto pessoal – o blogue “Crónicas de Utopia”, onde me dedico à escrita de poesia, prosa, conteúdos históricos e até alguns roteiros turísticos.

7 – Endereço na web/blogosfera para a podermos seguir?

Convido-vos a seguirem o meu blogue em: https://cronicasdeutopiablog.wordpress.com/. No entanto, se quiserem conhecer um pouco melhor o meu perfil profissional e outro tipo de trabalhos da minha autoria, seguem os links para o meu perfil de Linkedin e portefólio profissional, respetivamente: https://www.linkedin.com/in/filipasantosousa/ e https://www.clippings.me/filipasantossousa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here