B

O B julgava que tinha duas barrigas e morria de desgosto. Até que o médico lhe disse que eram dois pulmões e que escusava de abafar debaixo da roupa para se esconder. Por Regina Guimarães...

Bacalhau

Nunca percebi por que razão há cento e uma maneiras de trair o fiel amigo.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro...

Baleia

Quando te vejo qualquer oceano me parece diminuto.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 10.

Boi

Pelos olhos de melancolia redonda rumina o verde silêncio da Primavera.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro...

Beijo

Entre o céu azul e o céu da tua boca   vai a distância de um beijo.   Por César Augusto Romão, in Tanto ar, Propagare, 2009, página 18.    

Beber

Beber muito cansa a alma. Deforma o corpo.   Por Francisco Duarte Mangas, in A casa dos caçadores, hidra editores, 2007, página 14.

Baptismo

Primeiro banho de água fria.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, página 56.

Baptizar o vinho

Afogar em água a alegria do vinho.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, página 56.

Barragem

Campo de concentração de rios e regatos.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, página 56.

Bolacha de água e sal

Bolacha sem sombra de pecado, inventada pelos franciscanos.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, página 56.

Dar com os burrinhos na água

Ser obrigado a lavar os pobres animais bem lavados.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, página 58.

Barra

a Barra com um Castelo que só dispara tiros de ondas.   Por José Gomes Ferreira, in Ao Porto, Colectânea de Poesia sobre o Porto, organização de Adosinda Providência Torgal e M...

Barriga

homem prodigioso, com uma grande barriga sacudida de risadas.   Por Raul Brandão, in Os Pescadores, Estante Editora, 2.ª edição, agosto de 2010, página 29.

Barba(s)

1. ... enquadrada pela barba de passa-piolho toda branca.   Por Raul Brandão, in Os Pescadores, Estante Editora, 2.ª edição, agosto de 2010, página 29.   2. É o J...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Manuel Pizarro (1964)

ESTAMOS perante uma situação em que, do nosso ponto de vista, existem condições legais para que a Câmara possa ajudar a preservar este estabelecimento comercial. A classificação como Loja de Tradição garantiria, por si só, a proteção deste estabelecimento, mas vamos inquirir junto da autarquia sobre se a câmara foi consultada para o eventual exercício do Direito de Pr...

Rua da Mão do Homem

JÁ começa a ser muito difícil encontrar um lugar no planeta que não tenha sido revolvido ou transformado pela mão do homem. Por via disso, chamam Antropoceno a esta nova era geológica onde, desde a camada do ozono até às profundezas do oceano, a marca dos humanos está tão claramente inscrita no planeta quanto os movimentos da crusta, a deriva dos continentes, as crises de vulcanismo ou a colisão com asteroides e tangências na cauda dos cometas. Por isso também existem topónimos a lembrar estas facécias extraordinárias. Os humanos não têm descanso. Sempre a mexer, a construir, a escavar. Sem...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

A roda dentada tem incisivos?

Errata

Na manchete da revisão Visão de 18-10-2017, onde se lê “Desesperadamente SÓS” deve ler-se “Desesperadamente SOS”, por PML