Artigos na categoria Letra B

O B julgava que tinha duas barrigas e morria de desgosto. Até que o médico lhe disse que eram dois pulmões e que escusava de abafar debaixo da roupa p...

Nunca percebi por que razão há cento e uma maneiras de trair o fiel amigo.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e ou...

Quando te vejo qualquer oceano me parece diminuto.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial C...

Pelos olhos de melancolia redonda rumina o verde silêncio da Primavera.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e ou...

Entre o céu azul e o céu da tua boca   vai a distância de um beijo.   Por César Augusto Romão, in Tanto ar, Propagare, 2009, ...

Beber muito cansa a alma. Deforma o corpo.   Por Francisco Duarte Mangas, in A casa dos caçadores, hidra editores, 2007, página 14.

Primeiro banho de água fria.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, página 56....

Afogar em água a alegria do vinho.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, pági...

Campo de concentração de rios e regatos.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004...

Bolacha sem sombra de pecado, inventada pelos franciscanos.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Edit...

Ser obrigado a lavar os pobres animais bem lavados.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Ca...

a Barra com um Castelo que só dispara tiros de ondas.   Por José Gomes Ferreira, in Ao Porto, Colectânea de Poesia sobre o Porto, organi...

homem prodigioso, com uma grande barriga sacudida de risadas.   Por Raul Brandão, in Os Pescadores, Estante Editora, 2.ª edição, agosto de ...

1. ... enquadrada pela barba de passa-piolho toda branca.   Por Raul Brandão, in Os Pescadores, Estante Editora, 2.ª edição, agosto de 2...

Vai no Batalha

NÃO serei nem uma coisa, nem outra. Não quero sair do Porto. Não tenho vontade nenhuma de sair do Porto, como já demonstrei outras vezes. O mais provável será fazer mais um (mandato). Dois mandatos será o ciclo razoável para estas coisas. A partir daí voltarei a tratar das coisas que sempre gostei, como escrever ou fotografar.

Rua da Estrada

82 Leituras
PARA memória futura antes que a tinta desbote, fica registado que este galo é de Barcelos, das terras de Prado onde se fazia muita telha, louça e figu...

Enigmatógrafo

82 Leituras
Quem está à coca quando cuca o cuco usa chapéu de coco na cuca?