565
0
COMPARTILHAR

A Morte

A Morte

0
565

Passa por nós como um sendeiro
O acaso de todos nós
Avança sob a tutela do tempo
Sai do casulo e dentre línguas
Quando quer
«Com licença!» – ela não pede
Não tem tempo de cantigas longas
Desculpa dela para o medo…

Rosália Lopes, que vive em Póvoa de Varzim, Portugal.

COMPARTILHAR
Artigo anterior
Próximo artigoPai

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here