Olhos por Almada Negreiros

/ 1082 leituras
- Os olhos são para ver e o que os olhos veem só o desenho o...

Magnifying glass by Francisco Duarte Mangas and Juan Sebastián Carnero

/ 801 leituras
- You fatten words. * - Engordas as palavras. Metáfora da...

Pencil by Ramón and Leonor Arnao

/ 771 leituras
- Just write shadows of words. * - Solo escribe sombras de...

Tree by João Pedro Mésseder and Monika Mori

/ 950 leituras
- Tem a forma de uma árvore. Chama-se mãe. * – She has the...

Fotografia por Rabindranath Tagore

/ 1044 leituras
- Uma memória da luz guardada pela sombra. * - A memory of...

Papel de mortalha por João Pedro Mésseder

/ 1259 leituras
 MEMÓRIA descritiva: sobre um conjunto de cigarros está apos...

Candeeiro de mesa-de-cabeceira por PML

/ 821 leituras
MEMÓRIA descritiva: sobre um candeeiro de mesa-de-cabeceira ...

Parquímetro por PML

/ 838 leituras
MEMÓRIA descritiva: sobre um parquímetro está aposto: PAPEL-...

Abre-livros por Ramón II

/ 699 leituras
MEMÓRIA descritiva: sobre um punhal de abrir as folhas dos l...

Calendário por PML

/ 685 leituras
MEMÓRIA descritiva: sobre um calendário de parede está apost...

Bloco de apontamentos por Teresa Guedes

/ 756 leituras
MEMÓRIA descritiva: sobre um bloquinho de apontamentos está ...

Planta topográfica por PML

/ 735 leituras
MEMÓRIA descritiva: sobre uma planta topográfica da cidade d...

Folha de jornal por João Pedro Mésseder

/ 1093 leituras
MEMÓRIA descritiva: sobre a primeira página do jornal Correi...

Bilhete de comboio por PML

/ 802 leituras
MEMÓRIA descritiva: sobre um bilhete de comboio está aposto: PAPEL-PENSANTE e a exclamação – Viajar dá-me pica! da autoria de PML.

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Jorge Nuno Pinto da Costa (1937)

SE o Rui Moreira se tivesse candidatado, embora ele me tenha dito que não o faria, e que eu devia continuar neste período difícil, merecia o meu apoio e eu não avançava, não me teria candidatado. O passado e presente e o amor que tem à cidade e ao F. C. Porto falam por si.

Rua da Estrada do Reino dos Algarves

Texto e foto de Álvaro Domingues

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 1468 leituras
As árvores de Natal já nascem iluminadas?