Ervagem

/ 667 leituras
Diz-se assim quando as ervas emigram. Texto de Franci...

Rosmaninho

/ 1990 leituras
Rosnar ternurento. Texto de Francisco Duarte Mangas e ilust...

Cebola

/ 1126 leituras
Há coisas que nascem para nos fazer chorar. Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Buganvília

/ 773 leituras
Enternece a labareda da buganvília a alastrar no muro branc...

Gato

/ 492 leituras
O silêncio ronrona no afago do sol. Texto de Francis...

Arado

/ 450 leituras
Instrumento arcaico de escrita na terra. Texto de Fr...

Boi

/ 452 leituras
Paciente animal rumina a paisagem devagar. Texto de...

Húmus

/ 495 leituras
Quando é de restos de sol silêncio e cascas de tangerina: ...

Erva

/ 790 leituras
Um vocábulo verde, muito verde, no meio do inverno Te...

Azeitona

/ 940 leituras
Joaninha luzidia, não sabe voar Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Água

/ 853 leituras
Umas vezes inunda os sonhos da erva outras vezes leva o p...

Maçã

/ 1212 leituras
O coração luminoso do mundo na manhã de outono. Texto de...

Vegetariano

/ 493 leituras
Herbívoro bípede. Quando parte transforma-se em árvore de...

Erva benta

/ 656 leituras
Vive nas nuvens Texto de Francisco Duarte Mangas e il...

Orvalho

/ 562 leituras
As ervas vaidosas acordam com os seus diamantes. Text...