Esmeralda(s)

De que secreta primavera serão as esmeraldas a memória? Por Jorge Sousa Braga, in O poeta nu , Esmeraldas, Assírio & Alvim, 2.ª edição, abril de 2014, página 192.

Eucalipto

Pergunta a um eucalipto a idade. Ele dir-te-á: Abraça-me! Por Jorge Sousa Braga, in O poeta nu , No alto do Aguilhão, Assírio & Alvim, 2.ª edição, abril de 2014, página 100.

Estrelas

1. As estrelas vivem ao colo dos rios. De dia, dormem de olhos abertos, arpoados por centelhas de prata flutuante. À noite, saem para atapetar o céu de flores. Por César Augu...

Eira

1. Avenida dos Aliados recuperada por Siza Vieira.   Por Germano Silva.   2. Local sagrado onde os camponeses antigos, para afastar a fome a penúria, depunham ofe...

Enguia

Peixe disfarçado de cobra. Viaja léguas e léguas para lavar os filhos na água doce.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho,...

Esquilo

No Outono sobe às árvores para substituir os frutos que perderam a claridade.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Se...

Estrela-do-mar

A prova de que não há só estrelas no céu.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 27.

Espera(r)

1. Esperar é um modo de chegares Um modo de te amar dentro do tempo   Por Daniel Faria, in Poesia, Edições Quasi, Novembro de 2003, página 85.   2. Por um mome...

Enágua

Interjeição dita pelos beduínos quando encontram um oásis no meio do deserto.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, p...

Enxurrada

Rebelião das águas contra a tirania das margens.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, página 58.

Espuma

1. Vestido de noiva das imensas águas do mar.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Caminho, 2004, página 58.   2. ...

Estrada

e logo a seguir a estrada que se deita a caminho entre campos para a Póvoa de Varzim. Por Raul Brandão, in Os Pescadores, Estante Editora, 2.ª edição, agosto de 2010, página 49.

Ensalmo

Invocação dos espíritos salinos durante a preparação da salmoura.   Por João Pedro Mésseder, in Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética, Editorial Caminho, janeiro...

Entrevado

Em trevo de três folhas convertido. Por João Pedro Mésseder, in Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética, Editorial Caminho, janeiro de 2006, página 32.Entrevado

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Manuel Pizarro (1964)

ESTAMOS perante uma situação em que, do nosso ponto de vista, existem condições legais para que a Câmara possa ajudar a preservar este estabelecimento comercial. A classificação como Loja de Tradição garantiria, por si só, a proteção deste estabelecimento, mas vamos inquirir junto da autarquia sobre se a câmara foi consultada para o eventual exercício do Direito de Pr...

Rua da Mão do Homem

JÁ começa a ser muito difícil encontrar um lugar no planeta que não tenha sido revolvido ou transformado pela mão do homem. Por via disso, chamam Antropoceno a esta nova era geológica onde, desde a camada do ozono até às profundezas do oceano, a marca dos humanos está tão claramente inscrita no planeta quanto os movimentos da crusta, a deriva dos continentes, as crises de vulcanismo ou a colisão com asteroides e tangências na cauda dos cometas. Por isso também existem topónimos a lembrar estas facécias extraordinárias. Os humanos não têm descanso. Sempre a mexer, a construir, a escavar. Sem...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

A roda dentada tem incisivos?

Errata

Na manchete da revisão Visão de 18-10-2017, onde se lê “Desesperadamente SÓS” deve ler-se “Desesperadamente SOS”, por PML