Artigos na categoria Letra E

De que secreta primavera serão as esmeraldas a memória? Por Jorge Sousa Braga, in O poeta nu , Esmeraldas, Assírio & Alvim, 2.ª edição, abril...

Pergunta a um eucalipto a idade. Ele dir-te-á: Abraça-me! Por Jorge Sousa Braga, in O poeta nu , No alto do Aguilhão, Assírio & Alvim, 2.ª ed...

1. As estrelas vivem ao colo dos rios. De dia, dormem de olhos abertos, arpoados por centelhas de prata flutuante. À noite, saem para ata...

1. Avenida dos Aliados recuperada por Siza Vieira.   Por Germano Silva.   2. Local sagrado onde os camponeses antigos, par...

Peixe disfarçado de cobra. Viaja léguas e léguas para lavar os filhos na água doce.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gr...

No Outono sobe às árvores para substituir os frutos que perderam a claridade.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralh...

A prova de que não há só estrelas no céu.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Sete...

1. Esperar é um modo de chegares Um modo de te amar dentro do tempo   Por Daniel Faria, in Poesia, Edições Quasi, Novembro de 2003, p...

Interjeição dita pelos beduínos quando encontram um oásis no meio do deserto.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Brevi...

Rebelião das águas contra a tirania das margens.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Camin...

1. Vestido de noiva das imensas águas do mar.   Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas, in Breviário da Água, Editorial Camin...

e logo a seguir a estrada que se deita a caminho entre campos para a Póvoa de Varzim. Por Raul Brandão, in Os Pescadores, Estante Editora, 2.ª ediç...

Invocação dos espíritos salinos durante a preparação da salmoura.   Por João Pedro Mésseder, in Elucidário de Youkali seguido de Orde...

Em trevo de três folhas convertido. Por João Pedro Mésseder, in Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética, Editorial Caminho, janeiro de ...

Vai no Batalha

NÃO serei nem uma coisa, nem outra. Não quero sair do Porto. Não tenho vontade nenhuma de sair do Porto, como já demonstrei outras vezes. O mais provável será fazer mais um (mandato). Dois mandatos será o ciclo razoável para estas coisas. A partir daí voltarei a tratar das coisas que sempre gostei, como escrever ou fotografar.

Rua da Estrada

53 Leituras
PARA memória futura antes que a tinta desbote, fica registado que este galo é de Barcelos, das terras de Prado onde se fazia muita telha, louça e figu...

Enigmatógrafo

53 Leituras
Quem está à coca quando cuca o cuco usa chapéu de coco na cuca?