O TEMPO hoje não promete. Mesmo assim, o jovem pintor Govert Flinck, discípulo de Rembrandt, caminha sem destino pelas ruas enlameadas de Amesterdão. Deixa a praceta do Hercule Seghers, que foi até ao pântano mais próximo “acinzentar” umas paisagens, e passa pelo vendedor romeno dos sem-abrigo, furta-se porém a pintar-lhe o retrato, já que os notáveis da Câmara não conhecem o homem de parte alguma. Só estão à espera do grande quadro encomendado a Govert para decorar a sala de assembleias. Pois é. Que soma avultada não lhe virá daí… Por enquanto, sem um tostão no bolso, segue para o Mercado onde todos os pintores se conhecem, e negoceia duas laranjas com o Albert Cuyp. Este vende fruta nas horas vagas, aproveitando os modestos trocos para comprar tintas e materiais. No meio de pombos e garças, por entre cascas de fruta e imundícies, discutem Jan Asselijn e o seu “Cisne ameaçado”: a Holanda no seu ninho, defendendo-se do inimigo sob uma nuvem de chumbo.

Passo a passo, faz-se Inverno antes da neve. O vendedor romeno arruma as suas revistas dentro da mochila e afasta-se no seu passo lento.

‘Dag Mevrouw’, tenha uma boa noite.

E ei-lo que desaparece ao fundo numa paisagem de Ruysdael.

SOBRE A AUTORA: Mila Vidal Paletti nasceu em Lisboa em 1950 e exilou-se na Holanda em 1970, onde ainda reside. A sua vida profissional foi repartida entre o ensino e a tradução. Publicou O Dia em que Desapareço no Mar (1984), 13 poemas (edição bilingue, 1991) e os dias limpos (Edição Eufeme, 2019)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here