Terrugem

/ 580 leituras
A respiração deita-se na sedução da pele, no respiro de óxido de terra na sudação mais íntima de cada poro. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alf...

Tropeço

/ 307 leituras
Banco sem mal, baixo, equilibrado em pés mínimos e sem estorvo. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Paredes. Com...

Silva Escura

/ 325 leituras
Exemplo da persistência da raiz e da seiva nos talos curvos: explicação das amoras e acúleos. Estranha representação dos amores, madrigueira viva dos nocturnos. SOBRE O AUTOR: Ó...

Outeiro

/ 247 leituras
O tempo à espera do tempo curvo na alvenaria do tempo, à espera  que o planalto desponte do outro lado do cabeço ou morro. SOBRE O POETA: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendi...

Aver-o-mar

/ 388 leituras
Como olho de peixe a observar do fundo, um bater de pálpebra com espuma em avanços de revolução a salgar o mundo. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeir...

Óis da Ribeira

/ 385 leituras
Balir aberto das vogais nos bardos antigos das palavras plurais com odor a água. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora viv...

Rio Vez

/ 297 leituras
No seu tempo as mãos despejam as linhas e os dedos no braço bravo que se estira até ao desbaste do ombro no Lima. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Rib...

Raiva

/ 485 leituras
Fenómeno breve da ebulição que é já parte do sentimento que fica no sedimento da decantação. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. P...

Alter do Chão

/ 408 leituras
Há o outro lado das pastagens do inconsciente onde o cavalo vindo, estanca. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Par...

Torre Vã

/ 418 leituras
Vara de colmo que a planície avista e alteia. Admite comunicação vertical interior pelos diafragmas dos soalhos. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira...

Chão de Vento

/ 310 leituras
Rés invisível do piso movediço, onde se fixam as palavras mais sólidas como grutas no pavimento varrido. (Ou dual guia no terreno do sopro, do bafo, na tangência dos sentidos). ...

Ninho do Açor

/ 330 leituras
Mistério das aves altas que pairam. SOBRE O AUTOR: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Paredes. Com formação inicial em arquitetura...

Altura

/ 147 leituras
Medida dos terraços do olhar ao chão das águas do mar. SOBRE O POETA: Óscar Possacos (1962) é natural de Sendim da Ribeira, Alfândega da Fé. Por ora vive em Paredes. Com formação ini...

Chaves

/ 97 leituras
Cerram e abrem histórias sem acaso. Destravam línguas de fechaduras. Resguardam as fronteiras da luz interior, da explosão das ruas. SOBRE O POETA: Óscar Possacos (1962) é natu...

Tabuleta Digital

Sete Perguntas

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

NÃO preciso de citar ninguém para dizer que esse comentário [de eleitoralismo] ilustra bem a visão populista de quem esteve distraído por ocasião da conferência de imprensa que demos em Gaia ou por ocasião da cimeira de Sintra.

Rua da Estrada do cada um por si

O PRINCÍPIO ideológico que regula a selva global do capitalismo está a reduzir a fanicos o pouco do solidário que a sociedade tinha: cada um por si, portanto. Não há contos de crianças. Há folhas de cálculo, discursos cinzentos em economês, correctíssimos, e conversas blindadas sobre o efeito da subida de uma taxa nos santos espíritos das hormonas da outra, sobre a sustentabilidade seja lá do que for e assim por diante de palavras feitas de ração granulada e chumbo derretido. Os lugares do Estado e da Política foram tomados de assalto pela ceifeira-debulhadora-enfardadeira da máquina do dinhei...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 356 leituras
Que eu é aquele que te olha ao espelho?