Ideias despenteadas (11)

/ 596 leituras
– É dia de martelar as ideias dos outros. (Calendário: junho...

Azevinho

/ 743 leituras
Por Maria João Gonçalves Horta, nascida em 1949 no Porto. Re...

Uvas por Maria Eduarda Carvalho

/ 1015 leituras
Por Maria Eduarda Carvalho, natural de Esmoriz, nascida em 1...

Junho

/ 343 leituras
Por Maria Mónica

Março 2020

/ 175 leituras
Publicado por Leonor Machado

Tulipas por Ana Luísa

/ 1079 leituras
Por Ana Luzia, natural do Porto. Professora reformada. Frequ...

Castanhas

/ 694 leituras
Por Maria Celeste Pereira, natural de Aveiro. Exerceu funçõe...

Manjerico

/ 1447 leituras
Luminoso nome, cheira a madrugada. Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro.

Julho de 2019

/ 149 leituras
Por Leonor Machado publicado in FACEBOOK

Dezembro de 2019

/ 140 leituras
Por Leonor Machado publicado in FACEBOOK

Ideias despenteadas (17)

/ 253 leituras
- Completamos as ideias um do outro. (calendário: fevereiro)...

Maio 2020

/ 63 leituras
Publicado por Leonor Machado in Facebook

Inverno

/ 1024 leituras
No breve vocabulário da infância pode ser palavra branca o...

Hornero por Marité

/ 676 leituras
Hornero: pequeno pássaro que vive na América do Sul. Fabrica...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Bragança Fernandes (1948)

O seu (José Vieira de Carvalho) maior orgulho era a Maia. A Maia que ele sonhou, que ele conquistou, e que irrompeu das suas fronteiras em direcção ao cume dos Municípios. Viveu pela Maia e pela Maia morreu. 

Rua da Estrada de Arbo

Texto e foto de Álvaro Domingues

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 748 leituras
Chegaremos aos quatrocentos?