Inicio Tags Alexandre O’Neill

Alexandre O’Neill

(Manuel António Pina)

/ 8140 leituras
… excluindo os tempos inocentes da infância (mas mesmo então os meus pais já tinham o hábito de ler-me livros), tenho sido durante toda a vida um joguete nas mãos do Mafarrico Eu pecador, me confesso in Jornal de Notícias de 14 de abril de 2006

Gato por Alexandre O’Neill

/ 327 leituras
Que fazes por aqui, ó gato? Que ambiguidade vens explorar? ...

Figueira

/ 514 leituras
1. Outono - três folhas na árvore ainda verdes para voar ...

Peru por Alexandre O’Neill

/ 110 leituras
Do peru, está tudo dito. Elefante de aviário, o peru não agu...

Formiga

/ 1337 leituras
1. Eterna viúva condenada a trabalhos forçados. Por Fran...

Mesa por Alexandre O’Neill

/ 255 leituras
põe a mesa come à mesa levanta a mesa trabalha à mesa ...

Legendas

/ 10124 leituras
Pedro e Arantxa, turistas espanhóis, "bateram com o nariz da porta" publicado in Jornal de Notícias de 28 de fevereiro, página 15

Alexandre O’Neill (Sentença Lebre)

/ 347 leituras
O poeta Alexandre O’Neill quando saiu de casa dos pais bateu...

Gato(s)

/ 1469 leituras
1. O meu gato esconde nos olhos um misterioso caçador de...

Alexandre O’Neill (1924-1986)

/ 504 leituras
Não o amor não tem asas / se tem asas são as mãos / que se enlaçam para a festa / maravilhosa do corpo / e entre elas o coração

A BULA de Outubro 2021

/ 961 leituras
Poemas de Alexandre O'Neill

João Cabral de Melo Neto: “O que a vida tem de melhor é, para mim, a literatura”

/ 1398 leituras
Entrevista concedida ao Jornal de Letras em 1987 (JL 270, de 7 de setembro)

O Tempo Sujo (Alexandre O’Neill)

/ 1980 leituras
Há dias que eu odeio como insultos a que não posso responde...

Parker por Alexandre O’Neill

/ 1167 leituras
- Preenche em silêncio o seu papel. Alexandre O'Neill aqu...

O TYPO atrás do g da pulga

/ 1619 leituras
MEMÓRIA descritiva: O TYPO sabe que há letras irrequietas, h...