416
0
COMPARTILHAR
Inicio Poemário Rui Tinoco (1...

Rui Tinoco (1971)

Rui Tinoco (1971)

0
416

PALAVRAS COM RUGAS

enviar-te um poema
não é a mesma coisa
que a presença do meu
corpo: palavras com
rugas: a emoção
duvida de si mesma 

1.
ACREDITO FIRMEMENTE QUE NUNCA ACABARÁ

interrogo a minha finitude:
o meu corpo é uma vontade
que tosse: estou sentado em
frente à baía, o copo
de vinho na mão: eis a beleza
do crepúsculo: acredito firmemente
que nunca acabará 

Rui Tinoco (1971), poeta, psicólogo bracarense a viver no Porto, dispersou vários poemas e outros textos literários em diversas revistas materiais e electrónicas. Em 2011 publicou o seu primeiro livro de poesia intitulado O Segundo Aceno. Seguiram-se Era Uma Vez o Branco (2013); Causas da Decadência de um Povo no seu Lar, obra a quatro mãos (2015); A Mãe Heteronómica (2017) e a teoria do verso em rosebud (2017). Mantém os blogues Ladrão de Torradas e Psicologia, Saúde & Comunidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here