256
0
COMPARTILHAR
Inicio Poemário Mario Quintan...

Mario Quintana

Mario Quintana

0
256

VERSOS AVULSOS

Suavidade do musgo nos muros gretados…

*

Senhor! Que buscas Tu pescar com a rede das estrelas?

*

O meu amor é belo como um barco!

*

Um elefante caiu do teto.

*

Eu não sou eu, sou o momento: passo.

*

O luar é a luz do sol que está dormindo…

*

A vida não dá tempo para a Vida.

*

Teus lábios úmidos como frutos mordidos!

Mario Quintana (Alegrete 1906 – Porto Alegre 1994) poeta, tradutor e jornalista brasileiro.

Partilha

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here