203
0
COMPARTILHAR
Inicio Poemário Jorge de Sena...

Jorge de Sena (1919-1978)

Jorge de Sena (1919-1978)

0
203

2.
Recuso-me a aceitar o que me derem.
Recuso-me às verdades acabadas;
recuso-me, também, às que tiverem
pousadas no sem-fim as sete espadas. 

1.
Para a minha alma eu queria uma torre como esta,
assim alta,
assim de névoa acompanhando o rio. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here