2371
0
COMPARTILHAR
Inicio Poemário João Pedro Mé...

João Pedro Mésseder (1957)

João Pedro Mésseder (1957)

0
2371

20.
LIVRO DOS PROJECTOS

10
Nos dias encobertos
varrer com as copas das palmeiras
o chão invertido do céu.

in Bicho-da-seda, Poética Edições, março 2020, pág. 8

19.
Tem a forma de uma árvore. Chama-se mãe. 

18.
Ave:
Alada
a palavra solta
a veloz consoante do voo 

17.
Em Maio o corpo reinstala-se no vestíbulo do Verão. 

16.
Solavanco // Lavadouro de sóis. 

15.
Soleira
Imposto pago (em memórias) pelos velhos sentados na manhã. 

14.
Solvente
Diz-se do sol
que logra dissolver a noite
e inventar
o dia claro. 

13.
À noite emigramos. E os sonhos são países onde falamos outra língua. 

12.
O sonho não tem asas mas degraus para descer às criptas do ser. 

11.
Tempestade: Ataque de espirros dos deuses. 

10.
Gelam a noite os olhos ardentes do tigre. 

9.
Que Abril se erga de novo
do frio e da tormenta
pois nada há que roube à primavera
o sangue que a alimenta.

8.
O mar,
o meu mar.

todo o mar
do mundo
ao meu encontro. 

7.
De quantas árvores
se faz um livro…

Por isso os folheio
devagar 

6.
Pronuncia a palavra como quem
lentamente
a desmontasse
– cada sílaba
um segundo 

5.
Diz-se das palavras
que cantam como água,
diz-se das histórias
que trabalham a memória
e que são como as amoras: 

4.
Rio

As águas vêm de longe,
trazem o mundo,
os montes a terra as pedras 

3.
UM LIVRO

Levou-me um livro em viagem
não sei por onde é que andei
Corri o Alasca, o deserto
andei com o sultão no Brunei?
P’ra falar verdade, não sei 

2.
EPPUR SI MUOVE

Em escadas insalubres há corações que vacilam
e em quartos escondidos anoitece a escassez. 

1.
FÔLEGO

Três sílabas
contra a morte 

Dizem que um escritor não tem biografia. Ou antes, que os únicos elementos da sua biografia com eventual interesse são as obras que escreveu. Quando ouço estas ideias repetidas por muitos escritores, dá-me logo para desconfiar e contrariar. Que é que querem? Sou assim. É por isso que aceito contar-lhes um pouco da minha vida, ainda por cima meio inventada, porque João Pedro Mésseder é nome literário, quer dizer, inventado (prefiro «nome literário» a «pseudónimo», vá-se lá saber porquê).

Nasci no Porto, a «invicta» cidade tantas vezes vencida – pela miséria, a desigualdade e a estupidez humana. Foi no ano da graça de 1957 – o que não teve graça nenhuma, porque onde eu estava bem era na barriga da mãe (quase que rima).

Lembro-me dos verões nas praias e piscina de Leça da Palmeira, com os meus primos e amigos. Foi lá que conheci a primeira namorada quando tinha oito ou nove anos. Chamava-se Solange, era doce como um anjo e encostava-se sempre a mim nos jogos que fazíamos na areia. Logo a seguir tive outra que se chamava Cristina. Nunca mais as vi.

Depois cresci e fiz amigos e tropelias no Liceu Alexandre Herculano, onde estudei e tive professores muito bons. Eram escritores, alguns deles: Agostinho Gomes, Luís Amaro de Oliveira, Lucinda Araújo, Maria Teresa Vale, Diogo Alcoforado.

Formei-me em Filologia Germânica (Inglês e Alemão) na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, mas não gostei, ou melhor, só gostei mais ou menos.

Antes de 1974, era um jovem estudante rebelde: lutava contra o fascismo do Salazar e do Marcelo Caetano, quer dizer, lutava contra a guerra nas colónias de África, contra a existência de presos políticos e contra a falta de liberdade e democracia no nosso país. Cruzando-me com muita, muita gente nas ruas, participei na Revolução do 25 de Abril e esses anos de 1974 e 75 foram os melhores da minha vida.

Ainda hoje preciso de fazer política. Ao lado dos mais pobres e injustiçados. Sempre. E quero dizer que estou de acordo com o Saint-Exupéry, quando ele afirma que os dois grandes inimigos da alma são o dinheiro e a vaidade.

Entretanto, continuei a envelhecer – que é o que todos nós fazemos, todos os dias. Casei com uma linda rapariga loira e tive dois filhos mais ou menos loiros: o Miguel e a Inês.

O que faço para ganhar «o pão-nosso de cada dia»? Dou aulas de literatura a futuros professores (os meus alunos são jovens adultos).

Mas, acima de tudo, gosto de ler, ouvir música, ir ao cinema, viajar. Os meus países favoritos são a Itália, a Grécia, Cuba, a França, a Espanha e o Alentejo (é verdade, é: embora seja uma região de Portugal, para mim o Alentejo é um país à parte).

Os meus melhores amigos são a Elisa e o Zé – porque, além da minha família, são as melhores pessoas que conheci em toda minha vida.

Ah, ia-me esquecendo de dizer que já escrevi diversos livros, sobretudo de poesia. Para crianças, jovens e adultos. A minha editora principal é a Caminho, de Lisboa. Mas também tenho livros na Campo das Letras e na Ambar.

E por agora chega. Quando for mais velho, conto o resto (se ainda estiver vivo).

P. S. Queriam saber o clube da minha preferência, não era? Mas não lhes digo.

Sito in http://www.nonio.uminho.pt/netescrita/autores/ 

BIBLIOGRAFIA

Literatura para crianças e jovens 

1999 – Versos com Reversos (ilustrações de Danuta Wojciechowska) (poesia)

2000 – De que Cor É o Desejo? (ilustrações de José Miguel Ribeiro) (poesia)

2001 – Timor Lorosa’e: A Ilha do Sol Nascente (ilustrações de André Letria) (álbum, narrativa poética)

2002 – À Noite as Estrelas Descem do Céu (ilustrações de Emílio Remelhe) (poesia)

2002 – Breviário do Sol, em co-autoria com Francisco Duarte Mangas (ilustrações de Geraldo Valério) (poesia)

2004 – Breviário da Água, em co-autoria com Francisco Duarte Mangas (ilustrações de Geraldo Valério) (poesia)

2004 – Não Posso Comer sem Limão (ilustrações de Evelina Oliveira) (reconto)

2004 – A Couve, as Calças e o Burro (ilustrações de Alexandra Jordão Pires) (reconto)

2004 – O Aquário (conto)

2005 – Palavra que Voa (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2005 – O Mundo a Cair aos Bocados (ilustrações de Assunção Melo) (reconto)

2006 – A Canção dos Piratas (ilustrações de Luís Henriques) (poesia)

2006 – Como un Golpe de Vento, em co-autoria com Gloria Sánchez, Paco Martín e Anabela Mimoso (edição bilingue em português e galego, ilustrações de António Modesto) (novela)

2007 – Lendas de Gondomar Contadas Outra Vez (fotografias de Daniel Fernandes) (reconto)

2007 – Romance do 25 de Abril (ilustrações de Alex Gozblau) (narrativa em verso)

2007 – Histórias de Pedro Malasartes (ilustrações de Maria Ferrand) (reconto)

2007 – Histórias a Muitas Mãos (ilustrações de Mónica Cid) (conto)

2008 – O Coelhinho e a Formiga Rabiga mais a Cabra e a sua Barriga, em co-autoria com Elsa Lé (ilustrações de Elsa Lé) (reconto)

2008 – Trocar as Voltas ao Tempo (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2008 – Versos quase Matemáticos (ilustrações de Catarina Fernandes) (álbum, poesia)

2009 – O g É um Gato Enroscado (ilustrações de Gémeo Luís) (poesia)

2009 – O Aquário (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, conto)

2009 – Não Venham Já ou Uma Casa Virada do Avesso (ilustrações de Luís Henriques) (álbum, poesia)

2009 – Caneta Feliz (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (conto)

2009 – Eu, Nós e os Outros (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (álbum, poesia)

2009 – Futurara e Futurbem (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (narrativa)

2009 – Línguas de Perguntador (ilustrações de Madalena Matoso) (álbum, poesia)

2009 – Porto Porto (ilustrações de Helena Veloso) (álbum, poesia)

2009 – Guardador de Árvores (ilustrações de Horácio Tomé Marques) (álbum, poesia)

2009 – O Meu Primeiro Miguel Torga (ilustrações de Inês Oliveira) (narrativa)

2009 – Contos e Lendas de Portugal e do Mundo, em co-autoria com Isabel Ramalhete (ilustrações de Fátima Afonso) (reconto)

2009 – O Pai Natal e o Maiúsculo Menino (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (álbum, texto em verso)

2010 – El Tiempo Vuela (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2010 – O Tempo Voa (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2010 – Conto da Travessa das Musas (ilustrações de Manuela São Simão) (álbum, conto)

2010 – Lulu ou a Hora do Lobo (ilustrações de Daniel Silvestre da Silva) (álbum)

2010 – As Letras de Números Vestidas (ilustrações de Marta Madureira) (álbum, poesia)

2011 – Gatos, Lagartos e Outros Poemas (ilustrações de Manuela Bacelar) (álbum, poesia)

2012 – Pequeno Livro das Coisas (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia)

2014 – Que Luz Estarias a Ler? (ilustrações de Ana Biscaia)

2015 – Poemas do Conta-Gotas (ilustrações de Ana Biscaia)

2016 – Palavras Viageiras (ilustrações de Paul Hardman) (poesia)

2016 – De Umas Coisas Nascem Outras (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia, aforismos)

2016 – À Noite as Estrelas Descem do Céu – Iniciação à Escrita de Haicais: poemas e guia (ilustrações de Susa Monteiro) (reedição revista e acrescentada)

2017 – Olhos Tropeçando em Nuvens e outras Coisas (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia)

2017 – Clube Mediterrâneo: doze fotogramas e uma devoração (ilustrações de Ana Biscaia; conceção gráfica de Joana Monteiro)

2018 – Canções do Ar e das Coisas Altas (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia)

2018 – O Pequeno País dos Frutos (ilustrações de Paul Hardman) (poesia)

2018 – Tabuar, Tabuar, Não há que Errar (ilustrações de Célia Fernandes) (poesia)

2019 – O Aquário (reedição) (ilustrações de Célia Fernandes) (conto)

2019 – Poucas Letras, Tanto Mar (ilustrações de Ana Biscaia) (poesia)

Poesia & etc.

1999 – A Cidade Incurável

1999 – Dez Andamentos

2000 – Ordem Alfabética

2000 – Fissura

2000 – Uma Pequena Luz Vermelha e Outros Poemas de Abril, com Conceição V. Manaia; Luzia Henriques; A. Breda de Carvalho

2000 – Uma Pequena Luz Vermelha (desenhos de Fernando Oliveira, Isabel Cabral, Rodrigo Cabral)

2001 – Espuma (ilustrações de Emílio Remelhe; apresentação de Francisco Duarte Mangas)

2001 – Alguns Negativos

2003 – Gondomar em Fundo (ilustrações de Gémeo Luís)

2003 – De um Caderno Grego

2004 – Infinito Im/pessoal (ilustrações de Gémeo Luís; design de Rui Mendonça)

2005 – O que Impuro Olhar Algum (desenhos de Roberto Machado)

2005 – Abrasivas (ilustração de Emílio Remelhe; posfácio de Ana Margarida Ramos, ed. bilingue português e galego)

2006 – Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética (ilustrações de capa e contracapa de Emílio Remelhe)

2007 – Meridionais

2010 – Guias Sonoras e Outras Abrasivas (posfácio de Ana Margarida Ramos)

2013 – Lembro-me (projeto gráfico de Ana Biscaia)

2013 – Abres um Livro (fotografias de António Rilo), assinalando o 13.º aniversário da Biblioteca Municipal de Oliveira do Bairro

2014 – Contos do Quarto Minguante

2015 – Lá Longe o Fogo (ilustrações de José Santa-Bárbara)

2015 – Caderno de Música

2015 – Junho – variações em forma de cereja

2016 – A Doença das Cores seguido de Ilhas de Deus

2017 – Clube Mediterrâneo: doze fotogramas e uma devoração (ilustrações de Ana Biscaia; conceção gráfica de Joana Monteiro)

2018 – E Nele Todo o Sangue se Concentra

2018 – O que Mata a Sede do Mar

2018 – Pequeno Livro do Tempo / Petit Livre du Temps

2020 – Bicho-da-seda (em co-autoria com José Pinto Leite e José Soares Martins; desenhos de Miguel Cameira)

1999 – Versos com Reversos (ilustrações de Danuta Wojciechowska) (poesia)

2000 – De que Cor É o Desejo? (ilustrações de José Miguel Ribeiro) (poesia)

2001 – Timor Lorosa’e: A Ilha do Sol Nascente (ilustrações de André Letria) (álbum, narrativa poética)

2002 – À Noite as Estrelas Descem do Céu (ilustrações de Emílio Remelhe) (poesia)

2002 – Breviário do Sol, em co-autoria com Francisco Duarte Mangas (ilustrações de Geraldo Valério) (poesia)

2004 – Breviário da Água, em co-autoria com Francisco Duarte Mangas (ilustrações de Geraldo Valério) (poesia)

2004 – Não Posso Comer sem Limão (ilustrações de Evelina Oliveira) (reconto)

2004 – A Couve, as Calças e o Burro (ilustrações de Alexandra Jordão Pires) (reconto)

2004 – O Aquário (conto)

2005 – Palavra que Voa (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2005 – O Mundo a Cair aos Bocados (ilustrações de Assunção Melo) (reconto)

2006 – A Canção dos Piratas (ilustrações de Luís Henriques) (poesia)

2006 – Como un Golpe de Vento, em co-autoria com Gloria Sánchez, Paco Martín e Anabela Mimoso (edição bilingue em português e galego, ilustrações de António Modesto) (novela)

2007 – Lendas de Gondomar Contadas Outra Vez (fotografias de Daniel Fernandes) (reconto)

2007 – Romance do 25 de Abril (ilustrações de Alex Gozblau) (narrativa em verso)

2007 – Histórias de Pedro Malasartes (ilustrações de Maria Ferrand) (reconto)

2007 – Histórias a Muitas Mãos (ilustrações de Mónica Cid) (conto)

2008 – O Coelhinho e a Formiga Rabiga mais a Cabra e a sua Barriga, em co-autoria com Elsa Lé (ilustrações de Elsa Lé) (reconto)

2008 – Trocar as Voltas ao Tempo (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2008 – Versos quase Matemáticos (ilustrações de Catarina Fernandes) (álbum, poesia)

2009 – O g É um Gato Enroscado (ilustrações de Gémeo Luís) (poesia)

2009 – O Aquário (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, conto)

2009 – Não Venham Já ou Uma Casa Virada do Avesso (ilustrações de Luís Henriques) (álbum, poesia)

2009 – Caneta Feliz (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (conto)

2009 – Eu, Nós e os Outros (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (álbum, poesia)

2009 – Futurara e Futurbem (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (narrativa)

2009 – Línguas de Perguntador (ilustrações de Madalena Matoso) (álbum, poesia)

2009 – Porto Porto (ilustrações de Helena Veloso) (álbum, poesia)

2009 – Guardador de Árvores (ilustrações de Horácio Tomé Marques) (álbum, poesia)

2009 – O Meu Primeiro Miguel Torga (ilustrações de Inês Oliveira) (narrativa)

2009 – Contos e Lendas de Portugal e do Mundo, em co-autoria com Isabel Ramalhete (ilustrações de Fátima Afonso) (reconto)

2009 – O Pai Natal e o Maiúsculo Menino (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (álbum, texto em verso)

2010 – El Tiempo Vuela (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2010 – O Tempo Voa (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2010 – Conto da Travessa das Musas (ilustrações de Manuela São Simão) (álbum, conto)

2010 – Lulu ou a Hora do Lobo (ilustrações de Daniel Silvestre da Silva) (álbum)

2010 – As Letras de Números Vestidas (ilustrações de Marta Madureira) (álbum, poesia)

2011 – Gatos, Lagartos e Outros Poemas (ilustrações de Manuela Bacelar) (álbum, poesia)

2012 – Pequeno Livro das Coisas (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia)

2013 – Lembro-me (projeto gráfico de Ana Biscaia)

2014 – Que Luz Estarias a Ler? (ilustrações de Ana Biscaia)

2015 – Poemas do Conta-Gotas (ilustrações de Ana Biscaia)

2016 – Palavras Viageiras (ilustrações de Paul Hardman) (poesia)

2016 – De Umas Coisas Nascem Outras (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia, aforismos)

2016 – À Noite as Estrelas Descem do Céu – Iniciação à Escrita de Haicais: poemas e guia (ilustrações de Susa Monteiro) (reedição revista e acrescentada)

2017 – Olhos Tropeçando em Nuvens e outras Coisas (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia)

2017 – Clube Mediterrâneo: doze fotogramas e uma devoração (ilustrações de Ana Biscaia; conceção gráfica de Joana Monteiro)

2018 – Canções do Ar e das Coisas Altas (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia)

2018 – O Pequeno País dos Frutos (ilustrações de Paul Hardman) (poesia)

2018 – Tabuar, Tabuar, Não há que Errar (ilustrações de Célia Fernandes) (poesia)

2019 – O Aquário (reedição) (ilustrações de Célia Fernandes) (conto)

2019 – Poucas Letras, Tanto Mar (ilustrações de Ana Biscaia) (poesia)

Poesia & etc.

1999 – A Cidade Incurável

1999 – Dez Andamentos

2000 – Ordem Alfabética

2000 – Fissura

2000 – Uma Pequena Luz Vermelha e Outros Poemas de Abril, com Conceição V. Manaia; Luzia Henriques; A. Breda de Carvalho

2000 – Uma Pequena Luz Vermelha (desenhos de Fernando Oliveira, Isabel Cabral, Rodrigo Cabral)

2001 – Espuma (ilustrações de Emílio Remelhe; apresentação de Francisco Duarte Mangas)

2001 – Alguns Negativos

2003 – Gondomar em Fundo (ilustrações de Gémeo Luís)

2003 – De um Caderno Grego

2004 – Infinito Im/pessoal (ilustrações de Gémeo Luís; design de Rui Mendonça)

2005 – O que Impuro Olhar Algum (desenhos de Roberto Machado)

2005 – Abrasivas (ilustração de Emílio Remelhe; posfácio de Ana Margarida Ramos, ed. bilingue português e galego)

2006 – Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética (ilustrações de capa e contracapa de Emílio Remelhe)

2007 – Meridionais

2010 – Guias Sonoras e Outras Abrasivas (posfácio de Ana Margarida Ramos)

2013 – Abres um Livro (fotografias de António Rilo), assinalando o 13.º aniversário da Biblioteca Municipal de Oliveira do Bairro

2014 – Contos do Quarto Minguante

2015 – Lá Longe o Fogo (ilustrações de José Santa-Bárbara)

2015 – Caderno de Música

2015 – Junho – variações em forma de cereja

2016 – A Doença das Cores seguido de Ilhas de Deus

2017 – Clube Mediterrâneo: doze fotogramas e uma devoração (ilustrações de Ana Biscaia; conceção gráfica de Joana Monteiro)

2018 – E Nele Todo o Sangue se Concentra

2018 – O que Mata a Sede do Mar

2018 – Pequeno Livro do Tempo / Petit Livre du Temps

2020 – Bicho-da-seda (em co-autoria com José Pinto Leite e José Soares Martins; desenhos de Miguel Cameira)

1999 – Versos com Reversos (ilustrações de Danuta Wojciechowska) (poesia)

2000 – De que Cor É o Desejo? (ilustrações de José Miguel Ribeiro) (poesia)

2001 – Timor Lorosa’e: A Ilha do Sol Nascente (ilustrações de André Letria) (álbum, narrativa poética)

2002 – À Noite as Estrelas Descem do Céu (ilustrações de Emílio Remelhe) (poesia)

2002 – Breviário do Sol, em co-autoria com Francisco Duarte Mangas (ilustrações de Geraldo Valério) (poesia)

2004 – Breviário da Água, em co-autoria com Francisco Duarte Mangas (ilustrações de Geraldo Valério) (poesia)

2004 – Não Posso Comer sem Limão (ilustrações de Evelina Oliveira) (reconto)

2004 – A Couve, as Calças e o Burro (ilustrações de Alexandra Jordão Pires) (reconto)

2004 – O Aquário (conto)

2005 – Palavra que Voa (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2005 – O Mundo a Cair aos Bocados (ilustrações de Assunção Melo) (reconto)

2006 – A Canção dos Piratas (ilustrações de Luís Henriques) (poesia)

2006 – Como un Golpe de Vento, em co-autoria com Gloria Sánchez, Paco Martín e Anabela Mimoso (edição bilingue em português e galego, ilustrações de António Modesto) (novela)

2007 – Lendas de Gondomar Contadas Outra Vez (fotografias de Daniel Fernandes) (reconto)

2007 – Romance do 25 de Abril (ilustrações de Alex Gozblau) (narrativa em verso)

2007 – Histórias de Pedro Malasartes (ilustrações de Maria Ferrand) (reconto)

2007 – Histórias a Muitas Mãos (ilustrações de Mónica Cid) (conto)

2008 – O Coelhinho e a Formiga Rabiga mais a Cabra e a sua Barriga, em co-autoria com Elsa Lé (ilustrações de Elsa Lé) (reconto)

2008 – Trocar as Voltas ao Tempo (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2008 – Versos quase Matemáticos (ilustrações de Catarina Fernandes) (álbum, poesia)

2009 – O g É um Gato Enroscado (ilustrações de Gémeo Luís) (poesia)

2009 – O Aquário (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, conto)

2009 – Não Venham Já ou Uma Casa Virada do Avesso (ilustrações de Luís Henriques) (álbum, poesia)

2009 – Caneta Feliz (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (conto)

2009 – Eu, Nós e os Outros (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (álbum, poesia)

2009 – Futurara e Futurbem (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (narrativa)

2009 – Línguas de Perguntador (ilustrações de Madalena Matoso) (álbum, poesia)

2009 – Porto Porto (ilustrações de Helena Veloso) (álbum, poesia)

2009 – Guardador de Árvores (ilustrações de Horácio Tomé Marques) (álbum, poesia)

2009 – O Meu Primeiro Miguel Torga (ilustrações de Inês Oliveira) (narrativa)

2009 – Contos e Lendas de Portugal e do Mundo, em co-autoria com Isabel Ramalhete (ilustrações de Fátima Afonso) (reconto)

2009 – O Pai Natal e o Maiúsculo Menino (ilustrações de Gabriela Sotto Mayor) (álbum, texto em verso)

2010 – El Tiempo Vuela (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2010 – O Tempo Voa (ilustrações de Gémeo Luís) (álbum, poesia)

2010 – Conto da Travessa das Musas (ilustrações de Manuela São Simão) (álbum, conto)

2010 – Lulu ou a Hora do Lobo (ilustrações de Daniel Silvestre da Silva) (álbum)

2010 – As Letras de Números Vestidas (ilustrações de Marta Madureira) (álbum, poesia)

2011 – Gatos, Lagartos e Outros Poemas (ilustrações de Manuela Bacelar) (álbum, poesia)

2012 – Pequeno Livro das Coisas (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia)

2013 – Lembro-me (projeto gráfico de Ana Biscaia)

2014 – Que Luz Estarias a Ler? (ilustrações de Ana Biscaia)

2015 – Poemas do Conta-Gotas (ilustrações de Ana Biscaia)

2016 – Palavras Viageiras (ilustrações de Paul Hardman) (poesia)

2016 – De Umas Coisas Nascem Outras (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia, aforismos)

2016 – À Noite as Estrelas Descem do Céu – Iniciação à Escrita de Haicais: poemas e guia (ilustrações de Susa Monteiro) (reedição revista e acrescentada)

2017 – Olhos Tropeçando em Nuvens e outras Coisas (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia)

2017 – Clube Mediterrâneo: doze fotogramas e uma devoração (ilustrações de Ana Biscaia; conceção gráfica de Joana Monteiro)

2018 – Canções do Ar e das Coisas Altas (ilustrações de Rachel Caiano) (poesia)

2018 – O Pequeno País dos Frutos (ilustrações de Paul Hardman) (poesia)

2018 – Tabuar, Tabuar, Não há que Errar (ilustrações de Célia Fernandes) (poesia)

2019 – O Aquário (reedição) (ilustrações de Célia Fernandes) (conto)

2019 – Poucas Letras, Tanto Mar (ilustrações de Ana Biscaia) (poesia)

Poesia & etc.

1999 – A Cidade Incurável

1999 – Dez Andamentos

2000 – Ordem Alfabética

2000 – Fissura

2000 – Uma Pequena Luz Vermelha e Outros Poemas de Abril, com Conceição V. Manaia; Luzia Henriques; A. Breda de Carvalho

2000 – Uma Pequena Luz Vermelha (desenhos de Fernando Oliveira, Isabel Cabral, Rodrigo Cabral)

2001 – Espuma (ilustrações de Emílio Remelhe; apresentação de Francisco Duarte Mangas)

2001 – Alguns Negativos

2003 – Gondomar em Fundo (ilustrações de Gémeo Luís)

2003 – De um Caderno Grego

2004 – Infinito Im/pessoal (ilustrações de Gémeo Luís; design de Rui Mendonça)

2005 – O que Impuro Olhar Algum (desenhos de Roberto Machado)

2005 – Abrasivas (ilustração de Emílio Remelhe; posfácio de Ana Margarida Ramos, ed. bilingue português e galego)

2006 – Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética (ilustrações de capa e contracapa de Emílio Remelhe)

2007 – Meridionais

2010 – Guias Sonoras e Outras Abrasivas (posfácio de Ana Margarida Ramos)

2013 – Abres um Livro (fotografias de António Rilo), assinalando o 13.º aniversário da Biblioteca Municipal de Oliveira do Bairro

2014 – Contos do Quarto Minguante

2015 – Lá Longe o Fogo (ilustrações de José Santa-Bárbara)

2015 – Caderno de Música

2015 – Junho – variações em forma de cereja

2016 – A Doença das Cores seguido de Ilhas de Deus

2017 – Clube Mediterrâneo: doze fotogramas e uma devoração (ilustrações de Ana Biscaia; conceção gráfica de Joana Monteiro)

2018 – E Nele Todo o Sangue se Concentra

2018 – O que Mata a Sede do Mar

2018 – Pequeno Livro do Tempo / Petit Livre du Temps

2020 – Bicho-da-seda (em co-autoria com José Pinto Leite e José Soares Martins; desenhos de Miguel Cameira)

 

zp8497586rq

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here