482
0
COMPARTILHAR
Inicio Poemário António Osóri...

António Osório

António Osório

0
482

UM SENTIDO

Porque há um sentido
no lírio, incensar-se;
e no choupo, erguer-se;
e na urze arborescente,
ampliar-se;
e no cobre, primeira cura,
que dou à vinha,
procriar-se.

E outro, pressago,
sentido há na memória,
explodir-se.
E outro, imensurável,
no amor, entregar-se.
E outro, definitivo,
na morte, render-se.

António Osório (1933-2021) além de poeta foi advogado. Estreou-se em 1972, com A Raiz Afectuosa, seguindo-se depois: A Mitologia Fadista (1974); A Ignorância da Morte (1978); O lugar do Amor (1981); Décima Aurora (1982); Adão, Eva e o mais (1983); Planetário e Zoo dos Homens (1990); Inquirição=Enquete (1991); Ofício dos touros (1991); Casa das Sementes (2006); A Luz Fraterna (2009) e a Felicidade da Luz (2016).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here