748
0
COMPARTILHAR
Inicio Do Porto Sofia Cruz, 3...

Sofia Cruz, 36 anos

Sofia Cruz, 36 anos

0
748

“Auferir mais do que 1.190 euros é uma exceção nos centros comerciais. Ainda assim […] os shoppings são encarados pelos trabalhadores como um porto seguro.” Estas são as conclusões de um estudo levado a cabo por Sofia Cruz, investigadora do Instituto de Sociologia da Universidade do Porto.

O estudo “analisa o universo profissional dos centros comerciais, partindo de uma investigação empírica sobre os trabalhadores das lojas de vestuário e restauração”. O retrato incluiu as lojas de restauração e vestuário dos oito maiores centros comerciais da Área Metropolitana do Porto e pretende identificar o perfil dos trabalhadores, das suas experiências no espaço social de trabalho, dos contextos organizacionais e da génese de marcas emblemáticas no seio da restauração e do vestuário.

A investigadora entrevistou vários trabalhadores e encontrou diferentes perfis. Apesar da jornada de trabalho se estender ao fim de semana, da ausência de luz natural, os portugueses preferem trabalhar num shopping em vez de no comércio de rua, são algumas conclusões do estudo.

Sofia Cruz é doutorada em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Atualmente é investigadora do Instituto de Sociologia da Universidade do Porto e Professora auxiliar na Faculdade de Economia da UPorto.

A sua obra “Entre a Casa e a Caixa. Retrato de Trabalhadoras na Grande Distribuição” obteve a menção honrosa pelo Júri do Prémio Mulher Investigação 2001 – Carolina Michaelis de Vasconcelos.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

A Universidade do Porto proporciona-me o grande privilégio de aprender todos os dias, e isto é excecional!

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

As diferentes faculdades não estarem concentradas geograficamente num grande pólo.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Continuar a investir na formação dos seus recursos humanos.

– Como prefere passar os tempos livres?

Gosto bastante de caminhar, ler, ir ao cinema, andar de bicicleta e viajar.

– Uma viagem de sonho (realizada ou por realizar)?

Não consigo escolher uma entre as que já realizei…embora esteja tentada a destacar as viagens à Islândia e à Patagónia Chilena e Argentina: encontros únicos com silêncios e ruídos naturais brutalmente belos!

– Um livro preferido?

A avaliar pelos diferentes títulos do autor chileno Luís Sepúlveda que já ofereci, apontaria a “A História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar”.

– Um disco preferido?

Se me é permitido, prefiro escolher uma música, “La Bohème”, de Charles Aznavour…as sonoridades em francês estão presentes desde a minha infância e devo-o aos meus fantásticos pais!

– Um prato preferido?

Carne de porco à alentejana.

– Um filme preferido?

Adoro a sétima arte, são muitos… salientaria o documentário “Iberia”, de Carlos Saura e o filme “Central do Brasil”, de Walter Salles.

– Uma inspiração?

O adormecer do meu filho….e as memórias da minha avó materna Sofia…

– Um objetivo?

Que a vida me sorria e haja total reciprocidade!

O que traduz para si este estudo?

Uma oportunidade de analisar um contexto de trabalho que não tinha sido estudado em Portugal e contribuir para o aprofundar do conhecimento sobre a sociedade portuguesa.

25 de Julho de 2011

Publicado in http://noticias.up.pt/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here