1837
1
COMPARTILHAR
Inicio Do Porto Luís Casimiro...

Luís Casimiro, 50 anos

Luís Casimiro, 50 anos

1
1837

LUÍS Alberto Casimiro é natural de Vilar Formoso, na Guarda. Frequentou o 4º ano do curso de Engenharia Electrotécnica e de Computadores na Faculdade de Engenharia da U.Porto, acabando por pedir transferência para o curso de Pintura na Faculdade de Belas Artes da mesma Universidade. Actualmente é professor auxilar convidado da Faculdade de Letras da U.Porto e regente das disciplinas de Iconografia, História da Pintura em Portugal, História da Arte e Cultura I e História Urbana. Este percurso pintou-se por uma vontade “exterior e (pelo) sonho de realizar uma vocação profundamente enraizada, que acabou por prevalecer”.

A sua Tese de Doutoramento subordinada ao tema “A anunciação do Senhor na pintura Quinhentista Portuguesa” (1500-1550). Análise geométrica, iconográfica e significado iconológico” foi galardoada com o prémio anual das “Pontificie Accademie in Mariologia 2010”.

O prémio será entregue pelo Secretário de Estado, Sua Eminência o Cardeal Tarcisio Bertone, durante uma sessão pública das Academias Pontifícias no dia 16 de Dezembro, pelas 17h, na Aula Magna do “Pontificio Consiglio della Cultura.

– Do 4º ano de Electrotécnica e de Computadores à Pintura, como explica este percurso?

Difícil de explicar!!! Apenas se poderá compreender como um dilema entre a vontade exterior e o sonho de realizar uma vocação profundamente enraizada, que acabou por prevalecer. Os benefícios foram todavia imensos e o resultado está patente no trabalho realizado para a Tese de Doutoramento: um domínio de várias áreas do saber (das Ciências Exactas às Artes Plásticas) que concorrem para a compreensão e o estudo aprofundado da grande paixão: a Pintura e a História da Arte.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

O prestígio, a qualidade do ensino, as imensas possibilidades que permite, pelo menos teoricamente, para formação e investigação em variadíssimas áreas do saber.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

As «guerrinhas» internas que destroem por dentro a instituição; a imposição exterior de trabalhar para as «estatísticas».

Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Apoiar e promover a competência em tudo e em todos os níveis. Só assim se trabalhará com os mais elevados padrões de excelência.

– Como prefere passar os tempos livres?

Dedicando-me à música, à pintura e à leitura.

– Uma viagem de sonho (realizada ou por realizar)?

Paris: um encanto. Gostaria de a revisitar e apreciar calmamente o romance e a beleza que dimana.

– Um livro preferido?

«O Pobre de Nazaré» de Frei Inácio Larrañaga.

– Um disco preferido?

«Messiah» de Handel.

– Um prato preferido?

Bacalhau com natas: uma delícia.

– Um filme preferido?

«Para além do horizonte» (What Dreams May Come), realizado por Vincent Ward, com Robin Williams.

– Um quadro preferido?

«Cristo de S. João da Cruz» de Salvador Dali.

Publicado in http://noticias.up.pt/

1 COMENTÁRIO

  1. Foi para mim uma surpresa, pois desconhecia a sua vida profissional. Admirava imenso a sua maneira de estar, a sua forma de conviver, tão simples e imensamente serena, transparecendo em todos os seus gestos e atitudes, essa imensa serenidade. Agora ainda mais admiro, a sua grande humildade é um exemplo a seguir por muitos de nós.

    Bem-haja

    Um abraço, e votos de Santo e Feliz Natal.

    Fátima Franco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here