1509
0
COMPARTILHAR
Inicio Do Porto Joana Silva (...

Joana Silva (1997)

Joana Silva (1997)

0
1509

APESAR dos seus 15 anos, a jovem nadadora da Lousada Século XXI já nada como gente grande e vai tentar no Europeu de Juniores, que decorrerá em Antuérpia, na Bélgica entre os dias 4 a 8 de julho, bater os recordes nacionais absolutos dos 100 e 200 metros costas. E, estes até não são objetivos utópicos, pois a atleta não se encontra muito longe desses registos. No seu primeiro ano de júnior sagrou-se, no início deste ano, campeã nacional, batendo os recordes nacionais em ambas as distâncias: Nos 200 metros costas fez 2:17.38 (o recorde absoluto já tem 19 anos e pertence à sénior Ana Barros, com 02:16.28). Nos 100 metros costas é também recordista nacional de juniores, juntamente com Inês Fernandes (Sporting), com a marca 1:03.92 (o recorde absoluto pertence à sénior Marta Marinho do FC Porto, batido em 2010, com 01:03.45).

No seu vasto currículo Joana conta com nove recordes e sagrou-se várias vezes campeã nacional. Quanto às medalhas conquistadas, nem a própria consegue avançar com um número exato.

2011 foi o ano da ascensão da jovem nadadora, confirmada pela chamada à seleção para o estágio nacional de preparação geral pré-júnior e eleita atleta revelação do ano, no escalão juvenil. Em fevereiro, bateu o recorde juvenil nos 100 metros costas, com o tempo de 1:06.50, uma marca que a própria superou no mesmo evento, com 1:05.81. A mesma proeza foi conseguida nos 200 metros costas, com 2:22.82. Em Março, sagrou-se campeã nacional de juvenis, no Jamor, em 100 e 200 metros costas, ganhando ainda duas medalhas de bronze. A jovem nadadora bateu, novamente, o máximo nacional nos 100 metros costas, com o tempo de 1:04.90. Os sucessos continuaram em Abril. Joana Silva conseguiu o melhor resultado da seleção nacional no Multinations Youth Meet (no Chipre).

Para a semana Joana Silva parte para a Bélgica com as expetitivas bem elevadas e os Jogos Olímpicos são o sonho de qualquer atleta e como tal a lousadense não é exceção, apontando já baterias ao Rio de Janeiro 2016.

TVS – Quais sãos os teus objetivos para este europeu de juniores?

JOANA CARINA SILVA – Tentar bater os meus próprios recordes de juniores, tentar chegar às meias-finais e procurar aproximar-me dos recordes nacionais absolutos e quem sabe batê-los. Este último, não digo que seja para já, mas se estiver bem mentalmente tudo é possível. Com a minha idade e estar já tão próximo desses registos é um bom indicador.

TVS – Em que distância te sentes mais à vontade?

JCS – Neste momento sinto-me melhor preparada para a prova dos 200 metros. É onde estou mais confortável e confiante. Pelas características dos treinos que estou a desenvolver torna-se mais fácil nadar os 200 metros.

TVS – Os Jogos Olímpicos são o sonho de todos os atletas…

JCS – Sim, esse é o ponto alto de qualquer atleta. E esse é um objetivo a longo prazo e certamente vou trabalhar um ciclo olímpico tendo em vista os jogos de 2016 no Rio de Janeiro.

TVS – As tuas performances levaram-te a ser selecionada para o Centro de Alto Rendimento. O que representou essa etapa na tua vida?

JCS – Foi uma mudança muito radical. Não foi fácil sair de casa tão nova e ser obrigada a ganhar maiores responsabilidades. Mas também teve o seu lado positivo, pois ganhei mais maturidade.

TVS – Como tem sido conciliar a escola com o desporto?

JCS – Com uma boa orientação e coordenação temos tempo para tudo. Mas, obviamente que exige um esforço maior do que a um aluno normal. A concentração nas aulas é mais complicada, porque muitas vezes saímos dos treinos e vamos cansados para a sala de aulas.

TVS – Como foi a primeira vez que entraste na água?

JCS – Irritada com a minha mãe, pois tinha medo da água e não queria estar ali na piscina.

TVS – O que representa para ti a natação?

JCS – Algo que já não me imagino sem ela. Já faz parte de mim.

TVS – Como avalias o teu percurso desportivo até hoje?

JCS – Avalio com muito optimismo, pois nunca pensei alcançar tanto como já alcancei, mas mesmo assim tenho que continuar a trabalhar com mais vontade do que nunca uma vez que ainda há muito para conquistar.

TVS – Até hoje, qual o triunfo que te deu maior satisfação e porquê?

JCS – Tenho vários. Mas um que me marcou para o resto da vida, foi quando representei pela primeira vez a seleção nacional e alcancei a medalha de ouro nos 100 metros costas. Este acontecimento marcou-me, uma vez que era a primeira vez que estava longe da família e amigos, em provas importantes e longe do meu país. Ouvir o hino nacional é uma experiência que não há palavras que a possam descrever.

TVS – Um conselho para quem está a iniciar a carreira na natação?

JCS – Persistência, muita humildade, garra, luta, paciência, capacidade de ultrapassar a dor, vontade de cada vez querer mais e nunca desistir, mesmo quando as coisas não correm como nós gostaríamos.

TVS – Como avalias a estrutura da natação em Portugal?

JCS – Está melhor do que há uns anos atrás, mas mesmo assim ainda tem muito para desenvolver para estar ao nível dos outros países e também é necessário dar a conhecer mais esta modalidade.

TVS – Que mensagem gostarias de deixar aos nossos leitores?

JCS – Que nada é impossível, e por mais que os sonhos/objetivos sejam difíceis, devemos lutar por eles, pois não há impossíveis… há só coisas difíceis.

TVS – Agradecimentos?

JCS – Gostaria de agradecer a toda a minha família, em especial pais e irmã, ao meu actual treinador, Eduardo Duarte e aos antigos. Aos colegas de equipas, a todos os meus verdadeiros amigos, à minha psicóloga, Tânia Santos, patrocinadores, ao meu clube, em especial à D. Amélia Fonseca e a todos que por vezes nem conheço e mandam palavras de apoio e carinho…

TVS – Já tens um clube de fãs no facebook…

JCS – Foi um grupo de amigos que teve a ideia, pois acharam que ter uma página no facebook só para a minha vida desportiva seria engraçado e assim podiam colocar tudo a que se passava nas provas sem estar a misturar a minha vida pessoal. E serve também para as pessoas que me apoiam ficarem informadas e expressarem as suas opiniões. É um “miminho” para mim.

Perfil

A primeira paixão de Joana foi o ballet, mas por insistência da mãe, que queria que a filha perdesse o medo da água, experimentou dar um mergulho para a piscina e a partir daí sentiu-se como peixe na água. Recebeu o convite da AD Penafiel, clube que representou até aos 9/10 anos, mudando-se depois para a Lousada Séc. XXI.

Posteriormente mudou também de residência, para a freguesia de Casais, em Lousada para dedicar-se a sério à competição.
Atualmente, passa a semana na Casa da Federação Portuguesa de Natação para atletas de alto rendimento, em Montemor-o-Velho, onde concilia os estudos com os treinos, pois não vê a natação como futuro e tem como objetivo profissional tirar o curso de medicina.

Nome: Joana Carina Silva.
Idade: 15 anos (19/01/1997).
Naturalidade: Castelões Cepeda – Paredes.
Residência atual: Casais – Lousada.
Treinador atual: Eduardo Duarte.
Clube: Lousada Século XXI.
Irmãos: 1 irmã.
Ídolo: José Couto.
Atleta de referência: Michael Phelps.
Melhor momento na natação: 1.º Record nacional, 9 de maio de 2009 na prova de 100 metros mariposa.
Pior momento na natação: As lesões.
Ritual antes de uma prova: normalmente ouço música e imagino como a prova deverá decorrer. Já mais próximo da hora de nadar confirmo se o fato de banho, a touca e os óculos estão colocados corretamente e se os pais e a irmã estiverem presentes um último sorriso.
Passatempos: nadar, estar no computador, estar com a família e os amigos, ir ao cinema …
Qualidades pessoais: Sincera, lutadora, carinhosa e humilde.
Defeitos: direta de mais para os outros, digo sempre o que penso e isso às vezes torna-se um grande defeito.
Música preferida: Depende do momento por isso esta é só uma delas: Gotye Somebody That I Used To Know (Feat Kimbra); Maroon 5 – Payphone (Feat Khalifa).
Cantor/banda favorita: Maroon 5.
Filme de eleição: O Ditador.
Ator/atriz: Diana Chaves.
Programa de TV favorito: CSI.
Um livro: Michael Phelps Sem Limites.
Prato preferido: Assado no forno.
Algo que te irrita: Mentiras e pessoas falsas.
O que mais te satisfaz: Alcançar os meus objetivos.
Qual a pessoa que mais admiras: O pai, a mãe e a minha irmã, por todos os sacrifícios que fazem para eu conseguir realizar os meus sonhos.
O que mais valorizas na vida: uma verdadeira amizade.

Por Carlos Mota publicado in http://www.imprensaregional.com.pt/tvs/pagina/edicao/1/5/noticia/253

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here