COMPARTILHAR

Vivo

Vivo

0
676

1.
Estarei
vivo enquanto assim me guardar
teu coração.

Por Egito Gonçalves, in Ao Porto, Colectânea de Poesia sobre o Porto, organização de Adosinda Providência Torgal e Madalena Torgal Ferreira, Publicações Dom Quixote, 2001, página 67.

2.
Quem é vivo
sempre apodrece.

Que é vivo
sempre se esquece.

Por Regina Guimarães, in Casamata, edição douda correria, outubro 2017, versos do poema X Cama

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here