COMPARTILHAR

Gato(s)

Gato(s)

0
1185

1.
O meu gato
esconde nos olhos
um misterioso
caçador de silêncios.

Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 29.

2.
gatos cheios de luz
a saltitar na manhã
parecem borboletas
dádivas de outono
e outros frutos
também eles maduros de felicidade.

Por Francisco Duarte Mangas, in A fome apátrida das aves, Modo de ler, página 150.

3.
…Há um deus único e secreto
em cada gato inconcreto…

Por Manuel António Pina, Todas as Palavras, poesia reunida, Assírio & Alvim, Os gatos, página 35.

4.
…a pequena gata seguia cada um dos meus gestos
como se fossem incertos insectos
correndo inquietos sobre o papel.

Por Manuel António Pina, Todas as Palavras poesia reunida, Assírio & Alvim, “Teoria da composição: a pequena gata (3)”, página 327.

5.
Enroscado, o gato
acorda carícias
na mão do poeta.

Por João Manuel Ribeiro in Burburinhos, Busílis, maio 2015, página 18.

6.
Que fazes por aqui, ó gato?
Que ambiguidade vens explorar?
Senhor de ti, avanças, cauto,
meio agastado e sempre a disfarçar
o que afinal não tens e eu te empresto,
ó gato, pesadelo lento e lesto,
fofo no pêlo, frio no olhar!

De que obscura força és a morada?
Qual o crime de que foste testemunha?
Que deus te deu a repentina unha
que rubrica esta mão, aquela cara?
Gato, cúmplice de um medo
ainda sem palavras, sem enredos,
quem somos nós, teus donos ou teus servos?

por Alexandre O’Neill in Poesias completas & dispersos, Assírio & Alvim, março 2017, página 158

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here